Bebês com acne?

Bebês com acne?

Atualizado: Terça-feira, 16 Março de 2010 as 12

A acne atinge quase 100% das pessoas em algum momento da vida. Mesmo que a grande maioria apresente a doença durante a adolescência, a acne pode aparecer no seu filho muito antes disso. Trata-se da acne neonatal, que ocorre em até 20% dos recém-nascidos.

Mas nada de ficar assustada, apesar de não existir nenhum tipo de prevenção, também não há motivos para se preocupar. Segundo o Dr. Luiz Roberto Terzian, médico dermatologista, cirurgião e professor da Faculdade de Medicina do ABC, em São Paulo, o problema é bem simples, costuma desaparecer espontaneamente e os casos de complicações são muito raros. Normalmente, a acne dos bebês não apresenta inflamações com vermelhidão, inchaço ou pus, somente pequenos cravos brancos que não deixam marcas ou cicatrizes.

Recém-nascidos

A acne neonatal costuma aparecer no primeiro mês de vida do nenê, principalmente no rosto, e está relacionada aos hormônios andrógenos que a mamãe passa para o filho por meio da amamentação. "Esses hormônios estimulam a produção das glândulas sebáceas e formam o que chamamos de miliuns na superfície da pele da criança. São aqueles cravos brancos, bolinhas fechadas de gordura", explica o médico membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia.

Segundo o dermatologista, a acne neonatal é mais comum nos meninos. "Pode ocorrer com as meninas, mas os casos são menos frequentes. De qualquer forma, não existe uma explicação científica comprovada para isso". Normalmente, a acne neonatal desaparece gradativamente e dispensa qualquer tipo de tratamento. "A tendência é que as bolinhas sumam até os dois ou três meses de idade, sem qualquer tipo intervenção. Os casos de complicação são raríssimos", afirma o Dr. Luiz Roberto. Apesar de ser pouco comum, caso o problema persista por muito tempo ou se agrave consideravelmente, é aconselhável procurar orientação médica.

Crianças

Visualmente, a acne infantil é bem parecida com a neonatal, mas aparece após os seis meses de idade. "No caso da acne infantil, a causa pode ser os hormônios da própria criança ou algum cosmético utilizado", esclarece o dermatologista que orienta a mamãe a procurar o pediatra caso a inflamação na pele permaneça por um longo período.

"No caso de uma acne infantil mais intensa, é preciso fazer uma investigação hormonal e verificar se não há alterações na glândula suprarrenal ou gônodas (testículos e ovários)", completa. O tratamento da acne infantil, quando necessário, pode ser oral ou tópico, conforme a gravidade do caso. Quando ocorre na puberdade, a doença é chamada de acne juvenil. Somente na adolescência o problema é classificado como acne verdadeira.

Cuidados

"A verdade é que a acne neonatal ou infantil costuma incomodar mais as mamães do que os próprios bebês. Não causa dor, coceira ou incômodo algum", comenta o médico. Para o Dr. Luiz Roberto, o mais importante é que a mamãe saiba que é proibido tentar

espremer ou apertar o rosto do nenê. "Se a pele for ‘cutucada’, pode machucar ou causar uma inflamação e aí, sim, podem ocorrer marcas", alerta. Pomadas e óleos não são recomendados. "Lavar o rostinho do bebê com água e um sabonete neutro já é suficiente", finaliza o dermatologista.

Postado por: Felipe Pinheiro

veja também