BOTOX® contribui para a reabilitação de pacientes com espasticidade

BOTOX® contribui para a reabilitação de pacientes com espasticidade

Atualizado: Segunda-feira, 14 Julho de 2008 as 12

A doença, também chamada de hipertrofia espática, se caracteriza pelo aumento do tônus muscular e pela rigidez excessiva de contração dos músculos, causados por uma condição neurológica anormal. Os músculos recebem sinais inadequados que os fazem se contrair quando deveriam relaxar. Os sintomas variam desde uma leve contração até uma deformidade severa, que afeta a mobilidade e a qualidade de vida dos pacientes.

Aprovado pela Anvisa para uso terapêutico, o BOTOX® (toxina botulínica tipo A) oferece uma esperança para o tratamento dos pacientes espáticos. Aplicada diretamente nos músculos comprometidos, a toxina provoca um relaxamento e bloqueia a atividade motora involuntária, o que reduz a dor e aumenta a amplitude de movimento dos pacientes.

O relaxamento e a melhora na movimentação são fundamentais em todas as etapas do tratamento - permitem que o fisioterapeuta maneje os membros afetados. O tratamento com a toxina pode reduzir o uso de medicação antiespática e, inclusive, retardar ou evitar intervenções cirúrgicas.

De acordo com Maria Matilde de Mello Spósito, fisiatra da Escola Paulista de Medicina (Unifesp), não existem mais dúvidas de que este é um procedimento seguro e eficaz para adultos e crianças com espasticidade. "Estudos, evidências e exemplos comprovam os benefícios desta indicação", complementa a fisiatra.  

Postado por: Claudia Moraes

veja também