Brasil vai enviar remédios contra a cólera para o Haiti nesta quarta

Brasil vai enviar remédios contra a cólera para o Haiti nesta quarta

Atualizado: Terça-feira, 26 Outubro de 2010 as 9:34

O Ministério da Saúde enviará para o Haiti, nesta quarta-feira (27), medicamentos e insumos que serão utilizados no tratamento das pessoas afetadas pela epidemia de cólera que atinge o país.

Entre o material a ser enviado estão frascos de hipoclorito de sódio, sais para reidratação oral, soro injetável, luvas e equipamentos para aplicação de soro, que partirão do Rio de Janeiro, em um voo da FAB (Força Área Brasileira). No mesmo dia, dois epidemiologistas brasileiros do Ministério da Saúde partirão de Brasília, rumo a Porto Príncipe (capital do país), para apoiar as ações do Ministério da Saúde do Haiti.

A cólera é uma doença infecciosa intestinal aguda, transmitida, principalmente, pela ingestão de água ou alimentos contaminados. Pode ser transmitida também pelo manuseio de produtos contaminados, por moscas ou ainda pelo contato direto entre pessoas infectadas.

O representante brasileiro no comitê gestor Brasil-Haiti, Carlos Felipe D’Oliveira, voltou nesta segunda-feira (25) de Porto Príncipe e afirmou que o Brasil estuda a possibilidade de compra emergencial de mais insumos e medicamentos para ajudar o governo haitiano.

- Esta é a primeira crise sanitária desde o forte terremoto que atingiu a ilha, em janeiro. O Brasil vai ajudar no que for possível para auxiliar na prevenção e no tratamento das pessoas”

D’Oliveira esteve na capital haitiana para preparar o curso de formação da primeira turma de 60 agentes comunitários de saúde do Haiti. O curso ministrado por nove profissionais brasileiros começou nesta segunda-feira, na cidade de Carrefour, e segue até 15 de dezembro. O tema da primeira aula foi sobre o manejo da cólera.

Na última sexta-feira (22), o presidente do Haiti, René Préval, solicitou ajuda ao governo brasileiro e confirmou que o país vive uma epidemia de cólera – a primeira do país, em um século, segundo a OMS (Organização Mundial de Saúde). De acordo com o Ministério da Saúde da ilha do Caribe, a doença já matou 250 pessoas e atingiu mais de 3 mil em uma semana.

Sintomas e prevenção

Os principais sintomas da cólera são: dor abdominal, vômitos e diarreia – que na maioria dos casos é abundante e incontrolável. Em consequência, o doente pode apresentar um quadro grave de desidratação e choque. Por isso, se a doença não for tratada rapidamente, pode matar em questão de horas.

O diagnóstico e o tratamento precoce dos casos são fundamentais para a recuperação do paciente, além de contribuir para a diminuição de casos e contaminação do meio ambiente.

Para evitar a doença é necessário estar atento à segurança e à qualidade da água e dos alimentos. Veja quais são os cuidados básicos:

- Lembre de lavar as mãos com água e sabão antes de comer;

- De preferência, consuma água mineral engarrafada ou outras bebidas industrializadas. Caso contrário tente ferver ou tratar a água.

- Tenha certeza que tanto o gelo quanto os sucos foram preparados com água mineral ou tratada;

- Prefira restaurantes e lanchonetes que tenham sido indicados por agências de viagens, guias, recepcionistas dos hotéis ou por alguém do local.

- Evite comer alimentos de ambulantes;

- Comer alimentos bem cozidos e ainda quentes; armazenar adequadamente os alimentos cozidos que serão consumidos mais tarde;

- Evitar o consumo de alimentos crus, mal cozidos/assados (saladas, ovos, carnes, dentre outros);

- Evitar o contato entre alimentos crus e cozidos;

- Evitar comer comidas cozidas e deixadas à temperatura ambiente por várias horas.

veja também