Campanha Fique Sabendo atinge marca de 50 mil testes na 1ª semana

Campanha Fique Sabendo atinge marca de 50 mil testes na 1ª semana

Atualizado: Quarta-feira, 25 Novembro de 2009 as 12

A segunda edição da Campanha Fique Sabendo de incentivo à testagem precoce anti-HIV, promovida pela Secretaria de Estado da Saúde, é um sucesso de público. Em uma semana foram realizados 50 mil testes no Estado de São Paulo. A ação é uma iniciativa da Coordenação do Programa Estadual DST/Aids-SP, em parceria com Instituto Adolfo Lutz. Cerca de 460 municípios aderiram à campanha. A meta é realizar 150 mil testes até o próximo dia 1º dezembro, Dia Mundial de Luta Contra a Aids.

As mulheres foram maioria entre as pessoas que realizaram o teste. Levantamento realizado pela secretaria aponta que 66% dos testes foram feitos em mulheres e 34% em homens. A maior parcela das mulheres que procuraram o serviço tinha entre 30 e 39 anos (22,7%). Outros 20% tinham entre 40 e 49 anos e 13,8% tinham idade entre 50 e 59 anos. Apenas 1,2% eram crianças com menos de 13 anos e 8,7% dos testados eram idosos (mais de 60 anos).

Entre os homens que se submeteram ao teste, 21,4% tinham idade entre 30 e 39 anos, 18,7% tinham entre 40 e 49 anos e 15,2% estavam com idade entre 50 e 59 anos. Só 0,7% dos homens testados eram crianças com menos de 13 anos e 13,5% idosos.

Nos testes rápidos realizados (com resultado no mesmo dia), o índice de positividade foi de 0,62%, sendo um terço deste total em pessoas entre 30 e 39 anos.

O diagnóstico precoce e o início do tratamento antirretroviral em  momento oportuno são imprescindíveis para a qualidade de  vida dos portadores de HIV/aids. Levantamento apresentado pelo Programa Nacional DST/Aids (PN DST/AIDS), em sessão Especial  sobre HIV/aids, na Assembléia Geral  das Nações Unidas, em 2008, revelou que em São Paulo  42% chegam tarde aos serviços.

A Campanha visa estimular a população do Estado de São Paulo a realizar o teste anti-HIV.  "A campanha está indo bem, com grande adesão da população, mas é importante que mais pessoas realizem o teste. Assim, em caso de necessidade, o tratamento clínico é iniciado muito mais cedo, aumentando a chance de ter uma melhor qualidade de vida?, explica Maria Clara Gianna, coordenadora do Programa Estadual DST/Aids-SP.

O Ministério da Saúde estima que cerca de  630 mil brasileiros são hoje portadores do HIV. Desses, 255 mil ainda  não sabem seu status sorológico. A partir desses dados, os Programas Nacional, Estadual e Municipal  DST/Aids, decidiram estruturar planos para o incentivo a testagem precoce, dentro e fora dos serviços.

O Estado de São Paulo conta com 104  Centros de Testagem e Aconselhamento, entre eles 77 realizam teste rápido.  Aproximadamente 2.000 unidades de saúde participam da atividade, com cerca de 30 mil profissionais da saúde de diferentes áreas (gestores, enfermeiros, psicólogos, assistentes sociais, técnicos de laboratório, administrativos, logística e transporte, entre outros) envolvidos na ação. No ano passado, 383 municípios participaram da iniciativa e foram realizados cerca de 120.000 testes, entre eles 7.000 testes rápidos.

O teste anti-HIV é oferecido em todo o Estado de forma gratuita e sigilosa.  Para informar-se sobre os locais de testagem no Estado de São Paulo, acesse o site: www.crt.saude.sp.gov.br ou ligue para 0800 16 25 50

veja também