MENU

Saúde

Câncer de mama ainda cercado de mitos

Câncer de mama ainda cercado de mitos

Fonte: Atualizado: sábado, 29 de março de 2014 03:30

Uma pesquisa divulgada recentemente revelou que mitos ainda cercam o entendimento das mulheres em relação ao câncer de mama. O estudo apontou que 85% delas disseram estar informadas sobre a doença, porém, quase metade (47%) apontou o estresse como o principal causador da enfermidade.

As principais causas do câncer de mama são: genética (histórico familiar), primeira menstruação antes dos 11 anos, reposição hormonal, menopausa após os 50, ser mãe tardiamente ou não ter filhos. O coordenador do estudo e oncologista clínico do Hospital Albert Einstein de São Paulo, Sérgio Simon, aponta outros fatores que favorecem a doença. "Sedentarismo e o consumo abusivo de álcool são fatores que podem aumentar o risco de desenvolvimento do câncer", lembra.

O levantamento também levou em consideração a frequência do autoexame e da mamografia. Mais da metade das mulheres disse que realiza o autoexame habitualmente, mas 29% das que estão sadias disseram que só fazem a mamografia quando solicitada.

"Dificilmente a mulher conseguirá detectar sozinha um tumor na mama em estágio inicial", orienta Simon. Segundo o Instituto Nacional do Câncer (Inca), o número de casos novos de câncer de mama esperados em 2009 é de 49.400, com um risco estimado de 50,71 casos para cada grupo de 100 mil mulheres. De acordo com os dados mais recentes (2006) de mortalidade do Sistema de Informação sobre Mortalidade do Ministério da Saúde, 10.950 mulheres morreram em decorrência do câncer de mama naquele ano.

Em vigor desde o dia 29 de abril deste ano, a Lei 11.664/2008 dispõe sobre a atenção integral à saúde da mulher, reforçando que o Sistema Único de Saúde deve assegurar a realização de exames de mamografia a todas as mulheres a partir dos 40 anos de idade. O profissional de saúde pode solicitar a mamografia diagnóstica, quando há alguma suspeita, independentemente da idade da paciente.

O Consenso de Mama (documento elaborado em 2004 por gestores, ONGs, sociedades médicas e universidades) expõe que a estratégia dos especialistas é controlar a doença através da realização do exame clínico anual das mamas em mulheres de 40 a 49 anos. As mulheres pertencentes a grupos populacionais com risco elevado de desenvolver câncer de mama devem fazer exame clínico e mamografia anual a partir dos 35 anos. Para rastreamento, a recomendação é a realização de mamografia na faixa de 50 a 69 anos, com intervalo de até dois anos.

Postado por: Felipe Pinheiro

Siga-nos

Mais do Guiame