Carência de vitamina D pode aumentar risco cardíaco e de morte

Carência de vitamina D pode aumentar risco cardíaco e de morte

Atualizado: Terça-feira, 17 Novembro de 2009 as 12

A carência de vitamina D aumenta o risco de doenças cardiovasculares, ataques cerebrais e morte, segundo um novo estudo difundido nesta segunda-feira, dia 16.

Este estudo, realizado durante mais de um ano em um grupo de 27.686 pessoas de 50 anos ou mais e sem antecedentes cardiovasculares, mostrou que as que tinham níveis muito baixos de vitamina D no sangue possuíam um risco 77% maior de morrer do que as que contavam com um nível normal desta vitamina.

As pessoas estudadas que tinham uma insuficiência importante de vitamina D apresentavam 45% mais probabilidades de desenvolver doença coronária e 78% mais probabilidades de sofrer um ataque cerebral do que as pessoas cujo nível de vitamina D era normal.

Os pacientes com baixos níveis de vitamina D têm também duas vezes mais risco de sofrer uma insuficiência cardíaca do que os que têm níveis considerados normais.

- Concluímos que entre as pessoas com 50 anos ou mais, uma carência moderada de vitamina D está vinculada ao desenvolvimento de doenças coronárias, à insuficiência cardíaca, aos ataques cerebrais e a uma mortalidade mais alta", explicou a dra. Heidi May, uma epidemióloga do Instituto de Cardiologia do Intermountain Medical Center, de Salt Lake City (Utah), coautora do estudo.

A pesquisa será apresentada na conferência anual da American Heart Association que se reúne esta semana em Orlando, Flórida.

A vitamina D não está muito presente na alimentação habitual; está contida no fígado dos peixes e no bacalhau. Mas a principal fonte é a exposição ao Sol, que permite a pele de sintetizá-la.

veja também