Centro de radioterapia simula "céu estrelado"

Centro de radioterapia simula "céu estrelado"

Atualizado: Sexta-feira, 26 Fevereiro de 2010 as 12

O Icesp (Instituto do Câncer do Estado de São Paulo Octavio Frias de Oliveira) inaugurou ontem o maior centro público de radioterapia e diagnóstico por imagem da América Latina.

Até então, os pacientes do instituto utilizavam os aparelhos de radioterapia do Hospital das Clínicas da USP. Agora, o Icesp será capaz de fazer 90 mil tratamentos e 48 mil exames de ressonância e medicina nuclear por ano, segundo Giovanni Guido Cerri, diretor-geral do hospital.

Uma das inovações do centro é a aplicação de 150 pontos de fibra óptica no teto das salas de radioterapia, que simulam um céu estrelado. "O objetivo é humanizar o tratamento", afirma Cerri.

A nova unidade, que custou R$ 70 milhões ao governo do Estado, terá seis aparelhos de radioterapia, um equipamento de braquiterapia (técnica em que o material radioativo é colocado diretamente em contato com o tumor) e um tomógrafo para procedimentos radioterápicos, instalados em espécies de bunkers subterrâneos construídos com concreto no quarto subsolo do hospital com o objetivo de bloquear a radiação.

De acordo com o diretor do Icesp, o novo centro de radioterapia deverá começar a atender os pacientes a partir de abril. Os equipamentos ainda passarão por processo de certificação da Comissão Nacional de Energia Nuclear (Cnen) e por inspeção da Vigilância Sanitária Estadual.

Postado por: Felipe Pinheiro

veja também