Chocolate preto é melhor para a saúde, em pequenas quantidades

Chocolate preto é melhor para a saúde, em pequenas quantidades

Atualizado: Quarta-feira, 20 Fevereiro de 2008 as 12

Na Páscoa, prefira os chocolates que não trazem leite na composição. Em pequenas quantidades, eles trazem muitos benefícios.

 

O domingo de Páscoa, costumeiramente comemorado em abril, acontece já em março neste ano. Mais especificamente, dia 23. O motivo para a antecipação tem a ver com o calendário gregoriano que estipula que a Páscoa deve ocorrer sempre no segundo domingo após a lua cheia depois do equinócio de outono, ou seja, a passagem do verão para o outono. Na prática, vemos o início da exposição de ovos de páscoa pelos supermercados na tentativa de vender mais e mais chocolate. Tem de todo tipo, recheado, branco, preto e até opções light e diet.

A "enxurrada" de chocolates nesta época suscita questionamentos a respeito das propriedades nutricionais do alimento e dos efeitos que o seu excesso podem trazer ao organismo. Afinal de contas, chocolate faz bem?

De acordo com a endocrinologista Dra. Maria Rosária Cunha, o chocolate é um alimento altamente nutritivo, fonte de proteínas, gorduras, sais minerais (cálcio, magnésio, ferro) e vitaminas (E, B1, B2, B3, B6, B12 e C). Além de suas propriedades nutritivas, contém alto teor de flavonóides (antioxidantes que podem ajudar a reduzir os riscos de doenças no coração), substâncias precursoras da serotonina e endorfina (responsáveis pela sensação de prazer e bem-estar) e substâncias estimuladoras como cafeína e teobromina, que aumentam o gasto de energia.

Apesar de vários benefícios que as substâncias presentes no chocolate podem trazer ao organismo, o alerta é para a quantidade a ser consumida. Tudo em excesso faz mal e com o chocolate não é diferente.

Para a Dra. Rosária, não há consenso sobre a quantidade exata de chocolate que pode ser consumida por dia. Acredita-se que o consumo de aproximadamente 30 calorias por dia de chocolate amargo ou preto pode diminuir o risco cardiovascular e a pressão arterial, sem ganho de peso ou outros efeitos adversos. "Como é altamente calórico, pois contém açúcar e manteiga, o consumo em excesso contribui para o aumento de peso e, conseqüentemente, eleva o risco de doenças do coração. Portanto, o excesso acaba fazendo efeito contrário", comenta Rosária.

 

Porque o chocolate amargo ou preto é melhor?

 

O chocolate ao leite e o branco são ricos em gorduras saturadas, presentes no leite, e aumentam os níveis de colesterol. Pessoas sensíveis podem ter enxaqueca (devido à ação de substâncias vasodilatadoras), processos alérgicos, diarréia (principalmente em pessoas com intolerância à lactose, que é um açúcar encontrado no leite) e crises de labirintite.

Como os chocolates meio-amargo, amargo ou preto possuem pequena ou nenhuma adição de leite são mais saudáveis. Feitos com os grãos de cacau torrados sem adição de leite, o chocolate amargo possui flavonóides, anti-oxidantes que combatem os radicais livres e reduzem os riscos das doenças cardiovasculares. Além disso, o cacau contém uma quantidade considerável de ácido oléico (gorduras mono-insaturadas) que protege as artérias, eleva o bom colesterol (HDL) e diminui o colesterol ruim (LDL).

veja também