Ciclo menstrual ainda é problema no universo feminino

Ciclo menstrual ainda é problema no universo feminino

Atualizado: Segunda-feira, 14 Julho de 2008 as 12

"Agradeço-te, ó Deus, por não me teres feito mulher". A frase faz parte de uma oração judaica e para muitas mulheres representa ou já representou um desejo. Por exemplo, sentir cólicas, e mesmo assim passar o dia inteiro trabalhando, é uma dolorosa exclusividade do universo feminino. Hoje, as mais moderninhas, que dividem a vida pessoal com a profissional, também precisam driblar suas atividades diárias aos ciclos naturais, como o período menstrual e a tão famosa e temida Tensão Pré-Menstrual, mas conhecida como TPM.

As que não abrem mão da praticidade preferem utilizar a tecnologia ao seu favor, recorrendo a métodos que possibilitam interromper a menstruação, colocando-a em condição de controle total sobre o seu corpo e sua saúde. Porém, ainda existem muitas dúvidas a respeito do assunto. Há alguma contra-indicação à opção de não menstruar? Quando não menstrua, a mulher fica isenta da TPM? Quais os principais mitos que ainda existem em torno da menstruação? As mulheres que suprimem a ovulação podem engravidar normalmente?

O polêmico assunto será tratado pelo médico especialista em endocrinologia e fertilidade humana, Dr. Elsimar Coutinho, durante o seminário Conexão Mulher Moderna, que ocorrerá no próximo dia 26, no Bahia Othon Palace, em Salvador. O evento, organizado pela Prime Eventos, é voltado exclusivamente para o público feminino e abordará assuntos acerca da moda, economia, saúde e estética, tudo em prol da atualização e modernidade da mulher baiana. A programação terá a participação de nomes como a ex-modelo e apresentadora Ana Hickmann, a jornalista Salette Lemos, além do médico Elsimar Coutinho, que palestrará sobre o tema O Papel da Menstruação da Mulher Moderna e suas Implicações.

Contrariando os médicos que consideram a menstruação algo natural, necessário para "limpar" o organismo feminino, Dr. Elsimar condena o sangramento apontando-o como principal responsável por doenças como a endometriose, o câncer de mama, a anemia e diversos problemas causados pela Tensão Pré-Menstrual (TPM). De acordo com o médico, autor do livro "Menstruação - A Sangria Inútil", é necessário falar sobre a utilização de hormônios como instrumentos de base estética.

O ginecologista afirma ainda que a menstruação é um castigo para a mulher. "É como se ela fosse obrigada a sofrer um aborto todos os meses", diz ele. A empresária Jaqueline Ribeiro, 38 anos, é um dos exemplos que adotou a "não menstruação" e hoje se sente melhor com isso. Antes, todos os meses, ela sofria com enxaqueca quando entrava no período menstrual. "Além das fortes dores de cabeça, ainda sentia cólica. Era um sofrimento enorme". Há três anos Jaqueline resolveu usar um implante para interromper a menstruação e acabar com os incômodos causados pelas dores. A empresária relata que nunca teve medo de aderir ao medicamento e que ele, além da praticidade, contribui para o seu bem estar.

De acordo com Dr. Elsimar, mais de 50% das mulheres sofrem com a menstruação e mesmo assim a consideram característica indissociável da feminilidade, fertilidade e juventude. Coutinho deixa claro que os seus métodos não pretendem mostrar que a natureza está errada, mas sim colocar à disposição das mulheres mais um dos benefícios proporcionados pela ciência.

Postado por: Claudia Moraes

veja também