Cientistas desenvolvem vacina universal contra gripe

Cientistas desenvolvem vacina universal contra gripe

Atualizado: Sexta-feira, 16 Julho de 2010 as 2:41

Pesquisadores americanos desenvolveram o primeiro tipo de uma "vacina universal": quando ficar pronta, ela será capaz de proteger o organismo contra todas as versões de gripe por décadas.

A experiência, publicada nesta quinta-feira (15) na revista científica Science Express, está sendo desenvolvida por cientistas do Instituto Nacional de Alergias e Doenças Infecciosas (NIAID, da sigla em inglês), ligado ao governo dos Estados Unidos.

Segundo o chefe do estudo, o pesquisador Gary Nabel, o problema das vacinas atuais é que elas precisam ser reformuladas com frequência para enfrentar as versões de Influenza (gripe) que predominam em cada ano.

Agora, no entanto, os pesquisadores descobriram um produto capaz de neutralizar várias cepas do vírus. Esse avanço, segundo o diretor do NIAID, Anthony Fauci, é um marco importante no desenvolvimento da vacina universal.

- Isso é a base para desenvolver uma vacina efetiva e de longa duração, o que teria enormes consequências no controle da gripe, doença que causa cerca de 250 mil mortes anualmente, sendo 36 mil só nos Estados Unidos.

Experimentos foram feitos com camundongos, furões e macacos

As vacinas são sempre aplicadas para que o corpo crie uma defesa contra a infecção e fique "treinado" para combater os micro-organismos. Ela pode ser feita com partes de um vírus ou bactéria, por exemplo, ou com o "invasor" ainda vivo, porém enfraquecido. Isso impede que a pessoa fique contaminada pela doença.

No caso da gripe. existem vários tipos e subtipos de vírus. Mas os primeiros experimentos da vacina universal utilizaram parte de um deles, o subtipo H1 do tipo A de um vírus que circulou com mais frequência no ano de 1999.

Os animais que receberam as doses (camundongos, furões e macacos) criaram anticorpos capazes de neutralizar outras versões da influenza - e não apenas de versões anteriores a 1999, mas também contra cepas que predominaram em 2006 e 2007.

De acordo com os pesquisadores, apesar de essa primeira vacina ter sido feita a partir de uma cepa do subtipo H1, os anticorpos neutralizaram a ação do vírus H5N1, da gripe aviária. Para Nabel, isso indica que o avanço das pesquisas poderá levar a um produto que atue contra vários subtipos de gripe.

Além disso, essa primeira vacina protegeu os ratos e furões contra níveis mortais de Influenza. Vinte ratos foram expostos a níveis elevados da gripe de 1934: 80% deles sobreviveram. Já aqueles que receberam somente a vacina contra a gripe sazonal morreram.

Os pesquisadores verificaram resultados similares quando eles testaram várias combinações da vacina nos furões, que eles consideram bons animais para testar a eficiência em humanos.

- Nós estamos muito animados com esses resultados. Esse primeiro experimento abre a porta para vacinas contra o Influenza, mas esse método também poderia ser usado para vacina contra doenças como hepatite.

A eficácia desse primeiro experimento já está sendo testada em humanos.

- Esses primeiros testes vão permitir que em três ou cinco anos comecemos experimentos em larga escala.

veja também