Cirurgia Ortognática corrige o mau posicionamento dos dentes

Cirurgia Ortognática corrige o mau posicionamento dos dentes

Atualizado: Segunda-feira, 14 Abril de 2008 as 12

Nem sempre apenas o uso do aparelho nos dentes é suficiente para alinhá-los ou melhorar a capacidade mastigatória, a fala, a respiração e a harmonia da aparência facial. Existem casos mais delicados onde é necessária a intervenção de um Cirurgião-Dentista especializado em Cirurgia Buco-Maxilo-Facial. Assim como o Ortodontista corrige a posição dos dentes, o cirurgião atua reposicionando os ossos da face (maxila,mandíbula e muitas vezes o queixo isoladamente) em suas devidas posições através da Cirurgia Ortognática. "Não adianta apenas movimentar os dentes com aparelhos ortodônticos, uma vez que os ossos da face é que estão mal posicionados, e esse mal posicionamento é o que denominamos de alterações, discrepâncias ou deformidades dento-faciais, que necessitam de intervenção cirúrgica. Normalmente essa cirurgia é planejada em conjunto com a ortodontia, pois o correto alinhamento e nivelamento dos dentes são condições prévias à realização da cirurgia", explica o Cirurgião Buco-Maxilo-Facial Dr.Fernando Reis.

O principal objetivo da Cirurgia Ortognática é a correção cirúrgica dos diversos tipos de deformidades existentes. "O que fazemos são cortes ósseos seguidos de uma fratura planejada que permitem o reposicionamento dos ossos da face em posições adequadas permitindo o correto ?encaixe? dos dentes com conseqüente melhora da estética facial", detalha Reis.

Entre as possíveis condições que possam indicar a necessidade de uma Cirurgia Ortognática estão: maxilares mal posicionados (diferença entre o tamanho e a posição da maxila e da mandíbula); dificuldade de mastigação ou de morder e triturar os alimentos; dificuldade de deglutição; problemas de fala; dor crônica nas articulações temporo-mandibulares-ATM (à frente do ouvido); desgaste excessivo de dentes; mordida aberta ou respiração bucal (espaço persistente entre os dentes superiores e inferiores mesmo quando a boca está fechada); aparência facial sem harmonia; trauma na face ou problemas congênitos; queixo pequeno ou para trás; mandíbula ou queixo compridos e dificuldade para fechar os lábios.

"Os benefícios do tratamento ortodôntico-cirúrgico são muitos, entre eles: melhora na relação ou encaixe entre os dentes, músculos e esqueleto facial; melhora da respiração; melhora do posicionamento da musculatura do pescoço; melhora do pocionamento da língua; melhora da fonação e da articulação das palavras; melhora da oclusão e da articulação temporomandibular; melhora da mastigação e da digestão e melhora inclusive no relacionamento Social", enumera o especialista.

"Em alguns casos, as mudanças na face após uma cirurgia ortognática chega a ser tão significativa do ponto de vista satisfatório, que é comparada a uma cirurgia plástica, segundo relato dos próprios pacientes. Isto porque, o planejamento cirúrgico é feito através de uma análise do encaixe dos dentes e a análise da face onde o cirurgião detecta os pontos negativos, e também coletando dados a respeito do que incomoda o paciente no seu rosto. Partindo deste princípio, a cirurgia tem a sua base voltada então para o encaixe correto dos dentes, visando também a correção das alterações ou deformidades, resultando na harmonia da face", afirma o Dr. Fernando Reis.

"Para se submeter a cirurgia Ortognática o ideal, no caso de adolescentes, é aguardar o término do chamado crescimento puberal. Assim os resultados serão mais previsíveis. Existem exames que auxiliam nesta avaliação", finaliza Reis.

Postado por: Claudia Moraes

veja também