Clareamento Dentário; saiba mais

Clareamento Dentário; saiba mais

Atualizado: Quarta-feira, 28 Setembro de 2011 as 12:58

Um sorriso abre portas. Se ele for branco e brilhante, como o de astros e estrelas, ainda melhor.

Não é a toa que o clareamento dental está entre os tratamentos odontológicos mais buscados pelos pacientes nos consultórios.

 “O clareamento realizado em consultório tem sido bastante procurado e consiste na aplicação de um gel de peróxido de hidrogênio em alta concentração. A principal vantagem dessa técnica são os resultados estéticos alcançados em poucas e curtas sessões, dependendo, é claro, da alteração de cor”, explica Ana Cecilia Aranha, professora doutora do departamento de dentística da Faculdade de Odontologia da USP (FOUSP), vice-coordenadora do Laboratório Especial de Laser em Odontologia (LELO-FOUSP).

No entanto, o procedimento requer do cirurgião-dentista conhecimento técnico e cuidados especiais não apenas com as estruturas do dente (esmalte e dentina), mas com os tecidos moles da boca, como a gengiva e a língua. Com a ajuda da professora Ana Cecilia Aranha, da USP, e do professor Edgard Yuji Tanji, Doutor em Dentística, das Faculdades Metropolitanas Unidas (FMU) e Uninove, respondemos as principais questões em torno do tema.

Todo mundo pode fazer clareamento?

Quase todo mundo. “O procedimento é contra-indicado a grávidas, lactantes e menores de 16 anos”, diz Tanji. A indicação do clareamento dental, no entanto, exige o conhecimento prévio do que levou à alteração de cor para que se obtenha sucesso no tratamento. “A determinação dos motivos pelos quais o dente apresenta manchas pode reduzir o número de insucessos e evitar frustrações baseadas em expectativas irreais”, completa Ana Cecilia.

Quais são as técnicas de clareamento disponíveis hoje?

O clareamento pode ser feito em consultório, em casa (com o uso de moldeiras) ou ainda numa combinação das duas técnicas.

Feita em consultório, com aplicação de um gel clareador, a técnica tem resultados satisfatórios geralmente entre uma e três sessões de aproximadamente 40 minutos cada. "Para quem não tem pressa, a indicação é usar em casa uma moldeira com o produto (usualmente o peróxido de carbamida, com menor concentração), por pelo menos duas horas diárias, por cerca de duas ou três semanas”, afirma Tanji. Vale lembrar que, mesmo a técnica doméstica, deve ter orientação e acompanhamento de um profissional.

“A principal vantagem do procedimento em consultório é a possibilidade de supervisão constante do cirurgião-dentista sobre todo o processo de clareamento. Este controle é fundamental para evitar o uso indiscriminado dos peróxidos, o que deixaria o paciente suscetível a danos à saúde e aos dentes”, alerta Ana Cecilia.

O que é clareamento fotoativado?

É o procedimento que usa lasers ou LEDs (diodos emissores de luz) para acelerar a ação do agente ativo dos géis clareadores, o que melhora o efeito de clareamento. Muitas pesquisas questionam a utilização da luz laser como parte do processo do clareamento devido ao calor gerado, que pode causar problemas na polpa do dente. “Diversos estudos com diferentes agentes clareadores e diferentes técnicas foram realizados com o objetivo de aperfeiçoar o uso e criar técnicas mais seguras", afirma Ana Cecilia. Porém, ela assegura que a luz não é o fator determinante para o sucesso do clareamento dental.

O gel clareador pode causar algum dano à boca?

O peróxido de hidrogênio é um potente agente oxidante. Em altas concentrações, ele pode ser tóxico para os tecidos moles da boca e para a saúde do corpo. “O uso de barreiras gengivais na técnica de consultório é fundamental. Rolos de algodão e abridores bucais com retratores de língua também devem ser utilizados para proteger os lábios e a língua e evitar, principalmente, que a pessoa ingira o produto”, diz Ana Cecilia.

veja também