Como funciona a pílula masculina?

Como funciona a pílula masculina?

Atualizado: Terça-feira, 26 Abril de 2011 as 11:02

O funcionamento sexual masculino envolve vários hormônios. O cérebro produz alguns deles, como o GnRH, o FSH e o LH. Estes dois últimos comandam a atividade dos testículos, que produzem outro hormônio, a testosterona, e também os espermatozoides, as células reprodutivas masculinas.

Diferentemente da versão feminina, a   pílula   masculina mais viável, ainda em fase de testes no Instituto de Pesquisa para o Planejamento Familiar, em Pequim, não é um comprimido, mas uma injeção de testosterona misturada a óleo de semente de chá. A dose de hormônio sintético entra no organismo e é absorvida aos poucos pela corrente sanguínea.

Com a injeção, o cérebro capta a mensagem de que o organismo produziu hormônio o suficiente. Os receptores avisam outro hormônio, o GnRH (hormônio liberador de gonadotrofina), espécie de gerente do processo, que a fabricação está satisfatória. Então, o GnRH ordena que a fabricação de FSH e LH ganhe uma folga.

Sem FSH e LH, os testículos não recebem o aviso para iniciar a produção de testosterona e espermatozoides. O nível de testosterona não muda, porque o testosterona "importado" foi injetado no organismo. Mas os espermatozoides param de ser fabricados. Assim, quando ejacular, o   homem   que tomou a " pílula " não terá espermatozoides no sêmen.

Defeitos colaterais

De impotência a doenças, os riscos da   pílula   masculina

A   pílula   masculina vem sendo estudada pelos cientistas desde os anos 80. O problema é que, ao contrário da   pílula   feminina, os efeitos colaterais são muito imprevisíveis. Há risco de doenças cardiovasculares, câncer de próstata, variações de humor e até infertilidade mesmo depois de o paciente parar de tomar o medicamento. É por isso que ela ainda está na fase de testes e não está à venda nas farmácias. Outras versões da   pílula , sem hormônios, foram testadas, como substâncias capazes de impedir os espermatozoides de se movimentarem ou que paralisam os músculos responsáveis pela sua liberação. Mas o efeito colateral é ainda pior: o cara que tomar essa versão pode até ficar impotente!

veja também