Como prevenir e tratar a síndrome do corredor

Como prevenir e tratar a síndrome do corredor

Atualizado: Segunda-feira, 15 Março de 2010 as 12

A síndrome do corredor é o nome dado a uma lesão que ocorre na região lateral do joelho podendo atingir uma porção lateral da coxa.

Essa síndrome é comum em corredores que:

- Têm pouco tempo de prática e que correm regularmente em torno de 14 km por semana;

- Corredores que estão a acima do peso e/ou aumentam a quilometragem semanal muito rapidamente.

Dor discreta no inicio da corrida e que melhora em seguida com o aquecimento. Essa dor manifesta-se ao caminhar numa descida ou ao se levantar após passar um longo tempo sentado.

Essa síndrome pode-se manifestar também em pessoas sedentárias que dirigem por um tempo prolongado.

Dicas para prevenir a síndrome do corredor

- Os treinos devem ser orientados por um profissional para que se possa dosar a intensidade adequada;

- Escolha um tênis apropriado para corrida e de uma marca idônea. É fundamental usar um tênis que garanta uma boa estabilidade, para não agravar a tendência a pisar para fora ou para dentro;

- Cuidado com o piso do chão, evite piso muito rígido como o asfalto ou irregular; o ideal é correr na terra ou na grama porque amortece um pouco o impacto;

- Consulte um ortopedista, para checar a necessidade de algum tipo de inserção especial como calcanheiras ou até uma palmilha inteira para o tênis;

- Faça um aquecimento prévio e a prática regular de alongamentos;

- Evite treino em ladeiras e curvas fechadas.

Tratamento da lesão

- Sempre que surgir uma lesão deve-se reduzir a carga de treinos e procurar um profissional habilitado que lhe orientará no tratamento;

- Pratique formas alternativas de treinamento para não perder o condicionamento cardiorespiratório; como por exemplo a bicicleta de ombro (foto).

Uma opção de treinamento para qualquer pessoa, inclusive cadeirantes;  

- Não faça subidas em escadas durante a reabilitação;

- Adotar sempre o principio de repouso e aplicação de gelo. Não havendo melhora satisfatória, deve-se procurar um fisoterapeuta, médico ortopedista ou do esporte.

Postado por: Felipe Pinheiro

veja também