Componente do brócolis é benéfico para pessoas com fibrose cística, diz estudo

Componente do brócolis é benéfico para pessoas com fibrose cística, diz estudo

Atualizado: Segunda-feira, 23 Novembro de 2009 as 12

Um antioxidante encontrado no brócolis e na couve-flor - chamado tiocianato - pode ajudar pessoas com fibrose cística - doença genética que acomete as glândulas exócrinas do corpo -, segundo estudo da Universidade da Pensilvânia, nos EUA. De acordo com os pesquisadores, o antioxidante ajuda a reduzir o dano causado por moléculas inflamatórias no pulmão, no pâncreas, nos nervos, e nas células de revestimento dos vasos sanguíneos. E, por isso, a descoberta pode também ter implicações para outras doenças de base inflamatória, como diabetes e doença cardíaca.

Atualmente diagnosticada através do teste do pezinho em três estados brasileiros - Paraná, Minas Gerais e Santa Catarina -, a fibrose cística é uma doença crônica causada por um defeito em um gene responsável pela síntese de uma proteína chamada de CFTR (Cystic Fibrosis Transmembrane Conductance Regulator), localizada na membrana celular. Isso provoca alterações - incluindo lesões obstrutivas - que afetam pulmões, pâncreas, fígado, intestino, seios da face, órgãos sexuais e o estado nutricional do paciente.

Na pesquisa, usando um estudo de cultura de células e uma síntese da conhecida bioquímica de antioxidantes, os cientistas americanos descobriram que o tiocianato, normalmente existente no corpo, protege células pulmonares de lesões causadas pelo acúmulo de peróxido de hidrogênio e hipoclorito - substâncias químicas potencialmente prejudiciais, produzidas pelo organismo como reação a infecções e lesões. Além disso, segundo os especialistas, o antioxidante protegeria as células do hipoclorito produzido por reações envolvendo uma enzima chamada MPO, que é liberada pelos leucócitos (células de defesa do organismo) durante inflamações.

veja também