Comportamento materno pode influenciar na obesidade infantil

Comportamento materno pode influenciar na obesidade infantil

Atualizado: Quinta-feira, 17 Novembro de 2011 as 11:28

De acordo com um estudo realizado na Universidade de Montreal e publicado na Archives of Pediatric and Adolescent Medicine, o comportamento da mãe durante a gravidez pode influenciar para que a criança tenha mais chances de se tornar obesa.

Os pesquisadores analisaram dados de crianças, de 1998 a 2006, e selecionaram 1.957 pacientes que tinham tido sua altura e peso medidos desde o nascimento até oito anos de idade.

Foi medido o índice da massa corpórea (IMC), depois as crianças foram divididas em três grupos: as que tinham um IMC baixo e estável, as que tinham um índice moderado e as que tinham um alto e que ainda crescia.

De acordo com a pesquisadora envolvida no estudo, Laura Pryor, todos os grupos de crianças até dois anos e meio apresentaram IMC parecidos. Mas depois dessa idade, o grupo que hoje tem o IMC mais elevado, começou a ter o índice aumentado e com cinco anos, 50% das crianças do grupo eram obesas.

Os fatores que influenciaram muito para houvesse esse resultado foram o fato da mãe ter engordado muito durante a gravidez e tabagismo.Crianças que se desenvolveram na barriga de mães fumantes e que engoradaram durante o período tinham mais chances de ter o IMC alto. A pesquisa constata esses fatores serem mais importantes até mesmo do que o peso com que a criança nasceu.

Os fatores de risco, no entanto, não são as causas diretas do desenvolvimento da obesidade infantil e para confirmar esse fato mais pesquisas e estudos serão necessários. "O estudo mostra que o comportamento materno afeta o desenvolvimento da obesidade em crianças, mas ainda é preciso ver de que forma a família terá que intervir para prevenir a doença", afirma Pryor.

Por Larissa Lessa

veja também