Condromalácia: muito comum entre os corredores de rua

Condromalácia: muito comum entre os corredores de rua

Atualizado: Segunda-feira, 12 Setembro de 2011 as 10:39

Condropatias são as doenças que acometem as cartilagens; dentre elas, a mais comum no meio dos corredores de rua, é a condromalácia patelar (patela= rótula).

Condromalácia Patelar (também conhecida como Síndrome da Dor Patelo-Femural, ou Joelho de Corredor) é uma condição degenerativa da cartilagem da superfície posterior da patela, que produz desconforto e dor ao redor ou atrás da mesma. É comum em jovens adultos, especialmente jogadores de futebol, ciclistas, jogadores de tênis e corredores. A condição pode ser resultado de uma contusão na patela (lesão aguda) ou de uma fricção crônica entre a patela e o "trilho" do fêmur, por onde ela passa durante a flexão do joelho.

As estruturas condrias (cartilaginosas) do joelho ficam danificadas. Acontecem reações inflamatórias internas da cartilagem, produzindo certo dano estrutural, que pode variar de leve a grave.

A Condromalácia Patelar classificada em três níveis: Grau 1, Grau 2 e Grau 3, de acordo com o estágio de deterioração da cartilagem.

Os Sintomas geralmente são dores atrás ou ao redor da patela (rótula). Essa dor ocorre principalmente se o joelho é forçado quando está flexionado, como por exemplo, ao subir escadas e agachar. Ardência ou dor ao ficar com o joelho flexionado por longos períodos, mesmo sem forçá-lo, também é um sintoma comum na Condromalácia Patelar, além de crepitação e estálos, muitas vezes audíveis. Em alguns estágios é possível a presença de derrame intra-articular (inchaço).

Este problema pode ser causado por um trauma agudo (batida) ou por trauma crônico (exercícios cinesiologicamente incorretos, falta de equilíbrio muscular). As anomalias biomecânicas como a super pronação dos pés podem resultar em incongruência entre a direção que a patela é puxada pelo músculo do quadríceps e a o formato do "trilho" patelo-femural por onde ela se desloca.

Sentindo algum dos sintomas citados, é aconselhável fazer uma avaliação junto a um ortopedista. E se diagnosticada condromalácia, somente o médico poderá verificar o grau da lesão e indicar tratamento específico, que geralmente é feito com antinflamatórios, fisioterapia e reabilitação em conjunto de um profissional de educação física.

Como prevenir? Primeiramente deve-se evitar exercícios e esportes de alto impacto sem um auxílio de profissional habilitado e avaliação postural prévia. É especialmente importante reforçar o Vasto Medial para contrabalançar as forças sobre a patela, por exemplo, fazenso extensão de perna unilateral e leg press. É importante avaliar o limite de extensão e flexão do joelho durante os exercícios, para não agravar o quadro (para isso devemos pedir auxílio a um fisioterapeuta).

Devemos também alongar quadríceps, banda iliotibial (lateral), posterior da coxa, tendões e panturrilha regularmente. 

Similar a tendinite, o uso excessivo de uma articulação sem preparação adequada pode ocasionar condromalácia patelar, ou seja, um aumento desmesurado no volume de treino, geralmente ocasiona lesões deste tipo.

Procure usar calçado apropriado para o seu esporte e se alimente corretamente. O excesso de peso corporal  é outro fator que aumenta as probabilidades da ocorrência de condromalácia, portanto os obesos devem tomar certo cuidado ao iniciar um programa de exercícios.

veja também