Confira 11 verdades sobre a vasectomia

Confira 11 verdades sobre a vasectomia

Atualizado: Segunda-feira, 5 Abril de 2010 as 12

A vasectomia é um dos métodos contraceptivos destinados ao homem. Apesar de ser uma cirurgia simples, costuma causar uma série de dúvidas. Para solucionar essas questões, confira 11 itens listados pelo urologista Oskar Kaufmann, membro da Sociedade Brasileira de Urologia e da Associação Americana de Urologia, e integrante do corpo clínico do Hospital Israelita Albert Einstein, em São Paulo.

1 - Além do preservativo, a vasectomia é o procedimento da medicina moderna que chegou mais próximo da eficiência na contracepção masculina. É uma cirurgia que tende a ter resultados definitivos, mas que, em função da evolução da técnica, pode ser revertida;

2 - Pode ser realizada em homens férteis, geralmente com mais de 30 anos, que já possuem família constituída (de preferência, dois ou mais filhos), tendo como objetivo o planejamento familiar em acordo com as suas companheiras;

3 - É um procedimento simples, principalmente quando se compara com o ligamento das trompas realizado nas mulheres;

4 - A vasectomia conta com anestesia local. São feitos dois cortes muito pequenos no escroto (e não no pênis), fechados ao final com pontos. O cirurgião corta os canais deferentes, que transportam o esperma dos testículos para a uretra. As duas extremidades são seccionadas e, então, amarradas. Com a interrupção dos dutos deferentes, o sêmen fica sem espermatozoides;

5 - Definitivamente, não causa impotência sexual. Não existe relação alguma entre o procedimento e a potência e/ou performance sexual;

6 - O homem não perde a libido e continua a ejacular, sendo que o líquido seminal apenas não conterá mais espermatozoides;

7 - Praticamente não ocorre mudança na quantidade de líquido ejaculado porque grande parte dele vem das vesículas seminais e não dos dutos deferentes;

8 - A reversão da vasectomia é realizada por meio de um procedimento conhecido como vasovasostomia, que terá mais chances de sucesso se feito em até dez anos após a cirurgia;

9 - Durante as relações sexuais pós-vasectomia, não se sente nenhum tipo de dor peniana, prevalecendo a sensação habitual de prazer;

10 - Não há risco de mutilação do pênis. Como dito anteriormente, o pênis nem faz parte do procedimento;

11 - Há quem diga que o pênis diminui de tamanho após a cirurgia. Outro mito, já que a vasectomia não tem relação alguma com o órgão.

Postado por: Felipe Pinheiro

veja também