Congestionamento pode fazer mal à saúde

Congestionamento pode fazer mal à saúde

Atualizado: Terça-feira, 7 Julho de 2009 as 12

Engarrafamentos monstruosos, buzinas, discussões que resultam em brigas e acidentes, muitas vezes fatais, tudo isso é provocado pelo trânsito cada vez mais complicado das grandes cidades. O estresse que atinge motoristas obrigados a passar várias horas dentro dos seus carros pode levar a uma série de doenças. E o pior é que a maioria dos motoristas e passageiros desconhece os prejuízos do estresse provocado pelo trânsito. Previna-se.

Este é um assunto que vem sendo bastante discutido por médicos, cientistas e motoristas: as várias horas que as pessoas passam dentro de seus carros.

Numa cidade como São Paulo, onde circulam diariamente cerca de seis milhões de veículos, os moradores se tornaram reféns do trânsito e dos seus malefícios. É cada vez mais comum encontrarem-se pessoas que sofrem crises de pânico ao se encontrarem presas em congestionamentos. Outras se descontrolam e se tornam agressivas.

Segundo médicos e cientistas, essa combinação entre trânsito pesado e estresse pode desencadear variadas enfermidades como diabetes e doenças do coração, além de outros males de fundo emocional. Para complementar os prejuízos que o trânsito pesado provoca nas pessoas, existem ainda os problemas causados pelos movimentos repetitivos como virar o volante, mudar a marcha e apertar os pedais, gestos que podem causar fadiga muscular e desgastar as articulações.

Os indivíduos que não possuem direção hidráulica são ainda mais vulneráveis. Eles estão sujeitos a danificar a região lombar e cervical da coluna ao se esforçarem para virar o volante, além de poderem lesar ombros e braços. São comuns os casos de bursites (inflamação na região dos ombros) causadas pelo esforço feito para dirigir.

Além disso, existem pessoas que, quando submetidas a grande esforço na conduçãos dos seus veículos, podem sofrer desgaste das articulações dos tornozelos e problemas circulatórios. O aparecimento de varizes também costuma ser bastante comum.

A resolução desses problems não é tão simples porque as pessoas precisam usar o carro e a primeira recomendação médica contra o estresse no trânsito é de que se reduza o número de horas passadas ao volante, o que, para a maioria, é praticamente impossível.

O professor Nuno Cobra foi responsável pela preparação física do piloto Ayrton Senna e é um dos profissionais de educação física mais solicitados do Brasil. De tanto receber alunos e clientes em péssimo estado físico e psicológico depois de enfrentar engarramentos, ele elaborou um manual de procedimento para amenizar o estresse de quem circula nas ruas das nossas grandes cidades.

1º) Espreguice e relaxe  

Naquele engarrafamento enfadonho, feche os vidros e ligue o ar-condicionado. Busque vascular mais o cérebro fazendo repetidos espreguiçamentos.

2º) Escute, mas não preste atenção

As pessoas podem falar o que quiser pra você, mas não leve a sério. Escute, mas não preste atenção. Se reagir entrará em contato com o 'vírus 'do outro que está desnorteado. Isso derrama adrenalina na corrente circulatória, o que provoca danos à saúde: eleva os níveis mentais e a frequência cardíaca, destrói neurônios, as pernas amolecem, a fala e os movimentos ficam prejudicados. Até o momento em que você não reage, estará em plena proteção do seu organismo, em plena saúde.

3º) Saia com sua mente do caos

Saia com sua mente do trânsito caótico, viaje através dela para os momentos prazerosos, como o lazer em casa, a ida com a família ao shopping e lugares aprazíveis como o mar, a montanha...

4º) Movimentos e alongamentos

Alongue-se, inclusive a musculatura das costas; estique as pernas; coloque a mão atrás do pescoço, depois traga o pescoço para a frente, tentando tocar o queixo no peito.

Dicas do Detran

Especialistas do Departamento de Trânsito sugerem que o motorista busque horários alternativos. Sair de casa mais cedo e portanto voltar mais cedo, pode ser uma opção para evitar a hora do rush em grandes cidades. Chegar mais cedo em casa abre espaço para uma academia ou uma caminhada.

Também é possível sair mais tarde e voltar mais tarde, evitando os congestionamentos.

A informação é importante para evitarem-se problemas. No trânsito, seja no carro, no ônibus ou no metrô, utilize seu tempo para ficar a par das últimas notícias; para isto leve consigo revistas, jornais ou sintonize rádios que noticiam assuntos de sua preferência. E ouça as dicas dos espacialistras que costumam indicar os melhores caminhos.

Evite o barulho excessivo. Se for possível, mantenha os vidros do seu carro fechados para isolar-se do alto nível de ruído de um engarrafamento. Pesquisas mostraram que o ruído é um estressor poderoso.

Estimule a carona. Muitas vezes colegas de trabalho moram próximos e podem dividir o mesmo veículo. Não custa nada propor um revezamento em alguns dias da semana, assim você se poupa do estresse no trânsito, economiza combustível e o meio ambiente.

Postado por: Felipe Pinheiro

veja também