Consumo de fórmulas à base de Soja é seguro, diz nutricionista

Consumo de fórmulas à base de Soja é seguro, diz nutricionista

Atualizado: Quinta-feira, 24 Março de 2011 as 8:56

  Mais de 25% da população de crianças dos Estados Unidos (cerca de 1 milhão de jovens) se alimentam de soja no primeiro ano de vida. De acordo com Karina Barros, pesquisadora da Unifesp e consultora de nutrição da CMW Saúde, empresa distribuidora de alimentos especiais, não há indício algum que a soja ofereça riscos à saúde.

Segundo a nutricionista, muita informação a respeito da soja foi divulgada sem qualquer comprovação científica. “Muitos questionam a soja devido às altas concentrações de fitoestrogênios, entretanto todos estes fitoestrogênios são eliminados pelos rins e aproveitados pelo matabolismo endócrino”, ressalta ela. .

De acordo com a pesquisadora, até problemas com infertilidade já foram mencionados. No entanto, a mudança do estilo de vida e a utilização de compostos orgânicos como pesticidas, fungicidas, entre outros, prejudicou a vida das pessoas. Nada tem a ver com o consumo de soja.

Recentemente, um estudo realizado por cientistas e publicado no Journal Pediatrics (USA) em 2010, avaliou grupos de 120 lactentes, em 4 meses, amamentados com leite materno, leite vaca e fórmula de proteína de soja. Os autores não encontraram nenhum efeito estrogênico ou diferenças de tamanho nos órgãos reprodutores nas ultrassonografias de broto mamário, útero, ovário, próstata e testículos.

Outra pesquisa científica comparativa realizada nos Estados Unidos deu conta que, nenhum dos 811 adultos entrevistados, e que ingeriram leite de vaca e fórmulas à base de soja entre 1965 e 1978, teve qualquer alteração em relação ao peso, altura, desenvolvimento puberal e alterações na tireóide.

“As pesquisas foram realizadas com as fórmulas à base de soja. A Academia Americana de Pediatria reconhece que as fórmulas hidrolisadas de soja são ainda mais seguras que as fórmulas convencionais de soja, que já possuem baixo teor alergênico”, avalia Karina.  

veja também