Criança com dor de cabeça tem mais problemas de comportamento

Criança com dor de cabeça tem mais problemas de comportamento

Atualizado: Sexta-feira, 16 Abril de 2010 as 12

Uma pesquisa realizada pela Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP) da USP constatou que crianças que sofrem dores de cabeça com frequência apresentam mais problemas de comportamento, como retraimento, reação emocional e agressividade, quando comparadas a um grupo de crianças sem essas queixas.

De acordo com a pesquisa estas crianças também apresentam reação de desconforto em relação à intensidade de som, luz e movimento, que podem aparecer nos primeiros meses de vida, sendo um importante potencial indicador de dor de cabeça em fases posteriores do desenvolvimento.

Foram avaliadas 75 crianças, cadastradas em Núcleos do Programa de Saúde da Família vinculados a FMRP na fase pré-escolar, com idade entre três e cinco anos. A queixa de dor de cabeça prevaleceu em 29% delas, de acordo com o relato materno.  

Carinho tem efeito analgésico

Hortelã vale por remédio As crianças foram avaliadas com base em questionários respondidos pelas mães biológicas, sobre indicadores de temperamento e comportamento da criança e queixas de dor de cabeça por parte delas e dos membros da família. As crianças foram divididas em dois grupos: um que apresentava queixas de dor de cabeça e outro que não apresentava.

Dos 29% com dor de cabeça, 8% apresentaram comportamento agressivo, 14% tinha problemas de retraimento, 4% não conseguem suportar sons muito altos e apenas 3% dos avaliados não apresentaram problemas.

A pesquisa apontou que a condição da mãe também tem influência sobre a criança. Os filhos de mães que apresentavam dor de cabeça materna, do tipo enxaqueca, tinham uma chance de quase cinco vezes mais a ter queixa de dor de cabeça, com relação à identificação e sintomas de dor de cabeça entre criança, mãe e outros membros da família.

Postado por: Felipe Pinheiro

veja também