Crianças e jovens de favela do Rio estão expostos a chumbo

Crianças e jovens de favela do Rio estão expostos a chumbo

Atualizado: Sexta-feira, 12 Março de 2010 as 12

Crianças e adolescentes do Complexo de Manguinhos, favela na zona norte do Rio, têm 500 vezes mais chances de desenvolver câncer e deficiências neurológicas por exposição ao chumbo, metal que se acumula no organismo, apenas por estar expostas à poluição do local. É o que aponta uma pesquisa da Fiocruz, publicada na revista da Abrasco (Associação Brasileira de Saúde Coletiva).

A pesquisa revelou que 40% das 64 crianças e adolescentes examinados tinham concentrações de chumbo maiores do que 6 mg por decilitro de sangue. Estudos indicam que concentrações acima desse índice são suficientes para colaborar com alterações neurológicas.

Outros 5% apresentavam índices acima de 10 mg por decilitro de sangue, taxa considerada limite pela Organização Mundial da Saúde.

A coordenadora da pesquisa, Rita Mattos, compara os casos de Manguinhos e da cidade de Bauru (SP), onde 295 crianças foram contaminadas por chumbo de uma indústria em 2002. "Não há uma fonte de emissão, como em Bauru. O chumbo está no solo, no ar e na água", disse a pesquisadora.

Uma das explicações para a concentração de chumbo é o alto índice de poluição atmosférica no local, que é próximo a rodovias e linhas férreas. O estudo também aponta a existência de aterros construídos com estruturas de demolição. "Restos de tintas, que antigamente tinham chumbo na composição, e todos os outros fatores reunidos acabam contaminando ambiente", disse Mattos.

A pesquisadora diz também que as crianças absorvem até três vezes mais o chumbo do que os adultos, e o fato de terem hábitos como levar a mão à boca deixa-as mais vulneráveis à exposição por ingestão.

Segundo a coordenadora, uma das maneiras de prevenção seria dar mais atenção à nutrição da crianças. "Aumentando o consumo de cálcio e ferro na alimentação, suprindo o deficit nutricional que muitas delas apresentam, a atuação do chumbo no organismo pode ser diminuída", afirmou.

Postado por: Felipe Pinheiro

veja também