Cuide bem do fígado e evite a cirrose

Cuide bem do fígado e evite a cirrose

Atualizado: Domingo, 3 Fevereiro de 2008 as 12

Fim de ano, festas... É comum as pessoas exagerarem nas gorduras e bebidas alcoólicas, não tomando, assim, os devidos cuidados com o fígado. Álcool e utilização inadequada de medicamentos são alguns dos fatores que ocasionam parte das graves doenças no órgão. O consumo excessivo de bebida alcoólica pode provocar uma enfermidade conhecida como hepatopatia alcoólica, causadora de graves lesões.

Um dos órgãos mais importantes do organismo e com inúmeras funções, entre elas: filtragem mecânica de bactérias; secreção da bile; filtragem das substâncias tóxicas absorvidas do intestino ou vindas de outras áreas do corpo, entre tantas outras. O fígado sofre calado, pois quando algo não vai bem, os sintomas demoram a aparecer.

De acordo com a Dra. Eloíza Quintela, especialista no tratamento de doenças hepáticas e transplante de fígado dos Hospitais Dante Pazzanese e Albert Einstein, em São Paulo, é o maior e mais complexo órgão do corpo humano. Dra. Eloíza acredita ainda que é importante alertar a população sobre os cuidados necessários à ele, da mesma forma como acontece com o coração e outros órgãos vitais.

No entanto, os médicos afirmam que não é apenas nesta época que se deve tomar cuidados com os exageros e evitar, dessa forma, algumas patologias graves relacionadas ao fígado, como cirrose, câncer de fígado e hepatite.

A cirrose, por exemplo, é o resultado de diversos processos, entre os quais, a morte de células do fígado e a produção de um tecido fibroso sem funcionamento. Isto prejudica toda a estrutura e o trabalho do fígado.

Pacientes com cirrose tem maior chance de desenvolver diabetes, problemas nos rins, úlceras no estômago e duodeno e infecções bacterianas severas. No início, quase não há sintoma, pois a parte saudável do fígado consegue compensar as funções da parte lesada por um bom tempo.

Como cura definitiva da doença, o transplante de fígado aparece como única opção, alcançando bons resultados. Porém, cada uma das complicações da cirrose exige um tratamento específico, geralmente visando o controle de situações agudas como sangramentos, infecções, ascite ou encefalopatia.

Postado por: Claudia Moraes

veja também