Dá-lhe vitamina C

Dá-lhe vitamina C

Atualizado: Sábado, 20 Fevereiro de 2010 as 12

Ela só começou a ser cultivada no Brasil em meados do século 20, no Estado de Pernambuco. Mas seu uso para a saúde é mais antigo. Há tempos, a acerola (Malpighia punicifolia) tem sido uma das prescrições mais comuns entre os especialistas quando o assunto é fortalecer o organismo. "É fonte mais rica em vitamina C que a laranja", compara a nutricionista Ana Lúcia Chalhoub Chediác, coordenadora do Serviço de Nutrição do Hospital Sírio-Libanês, de São Paulo.

Os números comprovam. Nove unidades de acerola (o equivalente a 100 gramas) oferecem quase mil miligramas do micronutriente, enquanto uma laranja tem menos de 60 miligramas de ácido ascórbico (outro nome dado a essa vitamina). Nem mesmo abacaxi, limão, morango, brócoli e couve são páreos para a acerola (veja tabela abaixo).

Combate aos radicais

Mas qual a importância da vitamina C? Quem acha que ela só é útil na hora de prevenir resfriados, se engana. Um dos mais prestigiados antioxidantes naturais, o composto é fundamental na batalha contra os radicais livres, que formam uma tropa de moléculas capazes de danificar as células - seus estragos, com o tempo, podem causar tumores e cânceres.

Esse é um dos motivos de frutos recheados de vitamina C serem associados à longevidade. "Os antioxidantes garantem preservação da firmeza, elasticidade e resistência da pele, o que afasta o aparecimento de manchas e rugas", garante a nutricionista Daniela Jobst, membro do Centro Brasileiro de Nutrição Funcional (CBNF). Segundo a especialista, por favorecer a síntese do colágeno, eles também desempenham papel de destaque na cicatrização de ferimentos e evitam infecções.

Para se ter ideia, uma pesquisa feita em abril deste ano, publicada na revista Archives of Internal Medicine, apontou que a vitamina C pode diminuir em 45% o risco de gota em homens, por reduzir a quantidade de ácido úrico. Ou seja, em alta no organismo, o nutriente dá aquela força ao sistema imunológico e afasta o corpo de uma lista de encrencas.

O coração agradece

"Ao proteger o organismo da ação danosa dos radicais livres, a vitamina C consegue inibir a oxidação do LDL [o colesterol ruim], impedindo que ele provoque doenças como arteriosclerose [rigidez das artérias]", afirma Ana Lúcia. Tem mais: a acerola carrega boas doses de potássio, indispensável para o músculo cardíaco - o mineral equilibra a pressão sanguínea e controla a contração das fibras musculares.

Além disso, já parou para pensar por que a frutinha é tão vermelha? Culpa do licopeno, fitoquímico que dá cor aos alimentos e tem efeito antioxidante. Esse princípio ativo é mais uma fonte para inibir a oxidação do colesterol e, ainda, mandar para longe câncer de próstata, pulmão e estômago.

Cereja-das-antilhas

Esse é outro nome popular da acerola (devido ao vermelho vibrante de sua casca). A frutinha tem sabor amargo, germina em terras quentes e, apesar do tamanho (mede de 1 a 3 centímetros de diâmetro), vem carregada de nutrientes fundamentais à saúde. Era guardada a sete chaves em Porto Rico, até ser trazida às escondidas para o Brasil, em 1956, por uma professora da Universidade Federal Rural de Pernambuco. Os brasileiros só deram o devido valor ao alimento nos anos 1990, quando se desvendaram seus muitos benefícios nutricionais. A partir daí, ela passou a ser cultivada em larga escala. Hoje, o País é o maior produtor e consumidor do alimento.

Fruta do verão

A acerola vem, também, com boas quantidades de outro fitoquímico, o betacaroteno, substância antioxidante precursora da vitamina A, bastante comum nas frutas alaranjadas. Acredite, até neste quesito ela deixa a laranja a ver navios - é o quarto alimento mais cheio de betacaroteno, perdendo apenas para cenoura, rúcula (sim, o fitoquímico também aparece em iguarias verdes), abóbora e couve-manteiga. Essa substância é perfeita para os dias quentes de verão.

Quando se transforma em vitamina A (é o único carotenoide com esse poder), age na recuperação da pele, que fica mais firme e sobe a produção de melanina. Isso significa que, além de proteger a pele dos raios solares, o betacaroteno estimula o bronzeamento.

Sabia que...

A aceroleira produz frutos durante o ano todo? O pé de acerola começa a frutificar em seu segundo ou terceiro ano de vida. Se mantido ativo, pode durar até meio século. A germinação de uma acerola dura menos de um mês. Cada arbusto da aceroleira é capaz de dar de 20 a 30 quilos por ano da fruta. É acerola para uma vida inteira.

Esqueleto forte

A acerola oferece vantagem aos ossos. "Além de ser rica em vitamina C, que ajuda na retenção do cálcio pelo corpo, há presença de outros minerais na fruta, como fósforo e magnésio", adianta a nutricionista do Hospital Sírio-Libanês. Aliados, esses nutrientes formam um supertime responsável pela manutenção do esqueleto, porque aumenta a densidade óssea.

Aliás, não pense que osteoporose só vira problema na terceira idade. O ideal, alerta a especialista, é começar a prevenção desde a infância, já que a quantidade de minerais pode ser armazenada nos ossos (e, não é demais lembrar, nos dentes) ao longo dos anos para ser usada depois que a pessoa envelhece.

Xô, desânimo!

Quer mais benefícios da combinação vitamina C e minerais? Essa turma tem relevância nas funções do sistema nervoso central, que definem as alterações de humor. Sem contar que ajuda a manter a resistência muscular por muito tempo. Vale dizer que o ácido ascórbico estimula o organismo a absorver mais um mineral, o ferro, indispensável na formação das células vermelhas (as hemoglobinas), no transporte de oxigênio e nos sistemas de defesa. É bom destacar que a vitamina C potencializa a absorção de um tipo específico de ferro, o não heme, que está presente em frutas, hortaliças e grãos e é o mais difícil de ser armazenado pelo corpo.

Como consumir

"Ao natural ou em sucos", responde Daniela Jobst. Qualquer tipo de processamento diminui a quantidade de nutrientes da acerola. Se bater a frutinha no liquidificador, o ideal é tomar a bebida imediatamente após o preparo - ela vai bem acompanhada de abacaxi, laranja, melão ou maracujá. Aliás, outra boa notícia: 100 gramas da frutinha (quantidade ideal para um copo de 100 mililitros de suco) têm apenas 32 calorias.

Em qualquer situação, aproveite toda acerola, sem dispensar a casca - nela estão os fitoquímicos que colorem os alimentos e fazem bem à saúde. "É na casca das frutas que se concentram as fibras", ressalta Ana Lúcia. As fibras dão um baita estímulo ao metabolismo, facilitam a digestão dos alimentos e espantam os picos de fome.

A nutricionista oferece outra dica: se é vitamina C que você procura, por mais saborosa que a acerola pareça quando exibe sua coloração vermelha, dê preferência ao alimento quando estiver verde-alaranjado. Isso porque o ácido ascórbico se esvai da fruta ao longo de seu amadurecimento. "Duas ou três acerolas por dia são suficientes para você aproveitar as maravilhas do nutriente", sinaliza.

Por Pamela Leme

veja também