De acordo com pesquisa, o tédio tem a ver com o nosso estado de atenção

Pesquisa aponta a origem do tédio; saiba como se livrar dele

Atualizado: Segunda-feira, 8 Outubro de 2012 as 11:25

Todo mundo sabe o que é ficar entediado. Mas o que isso realmente significa? Cientistas da York University foram atrás dessa resposta e descobriram que o sentimento tem muito a ver com o nosso estado de atenção. As informações são do jornal Huffington Post.

Os resultados, publicados no jornal Perspectives on Psychological Sciencedestaca alguns pontos sobre como o tédio se constrói.  O primeiro deles é que não conseguimos prestar atenção ao que está acontecendo dentro de nós - como o que estamos pensando ou sentindo - ou fora de nós - como o que está acontecendo ao nosso redor. 
Essa incapacidade de se concentrar acaba tornando difícil a dedicação para uma tarefa, o que gera certo descontentamento. O segundo ponto é que sabemos que não conseguimos prestar atenção e, o terceiro, que não é necessariamente nossa culpa.
Pesquisas anteriores mostraram que se sentir entediado pode não fazer bem. Um estudo de 2010, publicado no International Journal of Epidemiology, relacionou o aumento do tédio ao risco de morrer mais cedo. Sendo assim, vale se livrar do tédio com exercícios que não só mantém a atenção como também prolongam o tempo de vida. O site do jornal reuniu algumas atividades que além de estimularem a disposição, podem trazer alguns anos a mais. Confira.
Suba as escadas

Em 2008, um pequeno estudo suíço concluiu que pessoas sedentárias que trocaram o elevador pelas escadas cortaram o risco de morte prematura em 15%. Outra pesquisa mostrou que subir 35 ou mais lances de escada por semana pode aumentar significativamente a longevidade quando se faz a comparação com quem sobe apenas dez lances no mesmo período de tempo.

Ande de bicicleta mais rápido
Andar de bicicleta é uma boa forma de inserir um pouco de atividade no seu dia, investindo um pouco de tempo ao ar livre. Mas fazer um exercício pedalando rapidamente pode ser ainda mais eficaz. Um estudo concluiu que homens que pedalavam mais rápido viveram cinco anos a mais do que aqueles que andaram devagar; enquanto as mulheres que aceleraram na bike viveram pelo menos mais quatro anos do que as demais.

Nade
Uma análise feita em 2009 mostrou que homens que nadaram com regularidade tiveram cerca de 50% menos risco de morte do que os sedentários.

Ande rápido
Um estudo feito em 2011 concluiu que as pessoas que naturalmente caminham em um ritmo de um metro por segundo, ou mais rápido, viveram mais que os mais lentos. No entanto, os especialistas alertam que o fato de andar rápido pode ser mais um indicativo de longevidade do que um fator para aumentar os anos de vida, uma vez que o próprio corpo naturalmente escolhe a velocidade mais adequada para cada um.

Malhe 15 minutos por dia
Muita gente pensa que para se manter disposto e em forma é preciso suar por pelo menos 30 minutos por dia, mas um estudo mostrou que este período pode ser ainda menor. A pesquisa concluiu que, quando comparadas aos sedentários, as pessoas que fizeram 15 minutos de atividade diária adicionaram três anos em sua expectativa de vida.

Aposte em atividades intensas
Atividades que exigem intensidade parecem ter mais poderes, de acordo com um estudo feito em 1995. Cinco dias por semana com caminhadas de 30 minutos adicionaram cerca de 1.5 anos de vida, enquanto exercícios intensos, como correr meia hora cinco dias por semana, acresceram aproximadamente 3.7 anos extras.

veja também