Deixar a criança dormir mais no fim de semana evita excesso de peso

Deixar a criança dormir mais no fim de semana evita excesso de peso

Atualizado: Quarta-feira, 9 Fevereiro de 2011 as 8:47

Cerca de 300 crianças americanas com idades entre 4 e 10 anos foram monitoradas por uma semana quanto à duração e regularidade do sono com a ajuda de um aparelho chamado actígrafo. Também foram medidos índices que refletem a regulação do metabolismo, como os níveis de glicose, insulina, lipídeos e proteína C-reativa ultrassensível, além do índice de massa corporal.

Independentemente de serem ou não obesas, as crianças dormiam uma média de oito horas por noite, bem menos que o recomendado nessa idade, que é de 10 a 11 horas. Entretanto, as crianças obesas apresentavam uma chance 1.5-2 vezes maior de terem um sono mais curto e irregular e, nos fins de semana, esticavam menos o sono para compensar os dias da semana. Esses padrões de sono irregular e a não compensação no fim de semana se mostraram associados a piores índices dos marcadores metabólicos.

E por que é que pouco sono está associado a aumento de peso? Um dos fatores mais importantes é a mudança hormonal secundária à privação do sono. O hormônio grelina, por exemplo, que está associado à sensação de fome e preservação de gordura no corpo, tem sua concentração aumentada quando dormimos pouco.

No Brasil, entre os 5 e 9 anos de idade, uma em cada três crianças tem excesso de peso (33,5%) e 14,3% são obesas. Campanhas que visem à promoção de um sono regular e por tempo recomendável entre as crianças podem melhorar o metabolismo e reduzir o risco de obesidade nesta população. Além disso, uma boa noite de sono garante às crianças um bom desempenho cognitivo e equilíbrio emocional. Um resultado desse estudo que chama bastante a atenção é o fato de que se as crianças têm oportunidade de dormir um pouco mais, elas dormem. É o que acontece no fim de semana.

veja também