Descobertas sobre imunidade ganham prêmio

Descobertas sobre imunidade ganham prêmio

Atualizado: Segunda-feira, 3 Outubro de 2011 as 8:13

Em uma cerimônia que se iniciou às 11h30 em Estocolmo (6h30 no horário de Brasília), a Fundação Nobel deu início ao anúncio de seus premiados em 2011 com o prêmio Nobel de Medicina e Fisiologia. O prêmio foi dividido entre o americano Bruce A. Beutler, Jules A. Hoffmann, de Luxemburgo, e Ralph M. Steinman, do Canadá.

De acordo com o comitê, os trabalhos de Beutler e Hoffman e de Steinman trouxeram novas compreensões sobre o funcionamento do sistema de defesa do corpo humano. "Os premiados do Nobel deste ano revolucionaram nossa compreensão do sistema imunológico ao descobrir as principais chaves de sua ativação", afirma um comunicado do Instituto Karolinska, responsável pela premiação.

Beutler e Hoffmann descobriram proteínas no corpo que reconhecem microorganismos invasores e ativam seu sistema de defesa, enquanto Steinman descobriu as células dendríticas e sua capacidade única de ativar e regular as fases finais da resposta imunológica, quando o organismo “se livra” de seus invasores

Bruce Beutler, 54 anos, é professor de genética e imunologia no Insituto de Pesquisa Scripps, em La Jolla, na Califórnia. Jules Hoffmann, 70, chefiou um laboratório de pesquisa em Estrasburgo, na Françam entre 1974 e 2009 e foi presidente da Academia Nacional de Ciências entre 2007 e 2009. Já Steinman, 68 anos, chefia o Centro de Imunologia e Doenças Imunes da Universidade Rockfeller, em Nova York.

Hoffman fez sua descoberta em 1996, ao pesquisar como as moscas de frutas combatiam infecções. Dois anos mais tarde, uma pesquisa de Beutler em ratos mostrou que o mesmo mecanismo das moscas acontecia também em mamíferos.

Já Steinman descobriu as células dendríticas em 1973. Elas são capazes de ativar as células T, que produzem anticorpos contra infecções e guardam na memória as características do microorganismo invasor, de modo a mobilizar as defesas do corpo mais rapidamente no caso de um novo ataque.

O Prêmio Nobel rende a seus vencedores, além de uma medalha de ouro e de um diploma, um valor em dinheiro de cerca de US$ 1,5 milhão (cerca de 2,8 milhões de reais), cuja metade será dividida entre Beutler e Hoffmann, enquanto Steinman receberá a outra metade.

Os três receberão o prêmio em uma cerimônia no dia 10 de dezembro em Estocolmo. No ano passado, o cientista britânico Robert Edwards, considerado o pai do bebê de proveta, recebeu o prêmio por seus esforços na pesquisa da fertilização in vitro. Nos próximos dias, a Fundação Nobel anunciará os vencedores das demais categorias, correspondentes a Física, Química, Literatura, da Paz e Economia.

Veja a lista dos premiados anteriores com o Nobel de Medicina e Fisiologia:

2010: Robert Edwards (Grã-Bretanha)

2009: Elizabeth Blackburn (Austrália-Estados Unidos), Carol Greider e Jack Szostak (Estados Unidos)

2008: Harald zur Hausen (Alemanha), Françoise Barré-Sinoussi e Luc Montagnier (França)

2007: Mario Capecchi (Estados Unidos), Oliver Smithies (Estados Unidos) e Martin Evans (Grã-Bretanha)

2006: Andrew Z. Fire (Estados Unidos) e Craig C. Mello (Estados Unidos)

2005: Barry J. Marshall (Austrália) e J. Robin Warren (Australia)

2004: Richard Axel (Estados Unidos) e Linda B. Buck (Estados Unidos)

2003: Paul C. Lauterbur (Estados Unidos) e Peter Mansfield (Grã-Bretanha)

2002: Sydney Brenner (Grã-Bretanha), John E. Sulston (Grã-Bretanha) e Robert Horvitz (Estados Unidos)

2001: Leland H. Hartwell (Estados Unidos), R. Timothy Hunt (Grã-Bretanha) e Paul M. Nurse (Grã-Bretanha)

veja também