Dieta com fibras reduz risco de pólipos intestinais

Dieta com fibras reduz risco de pólipos intestinais

Atualizado: Sexta-feira, 19 Agosto de 2011 as 8:26

  As pessoas que comem regularmente legumes, arroz integral, vegetais cozidos e frutos secos têm um risco reduzido de desenvolver pólipos no iintestino, um precursor do câncer de cólon.

Essa é a conclusão de pesquisadores da Califórnia, que analisaram dados de 2.818 pessoas acompanhadas por 26 anos.

Durante esse período, 441 casos de pólipos retais ou de cólon foram detectados entre os participantes.

O risco de pólipos foi de 40% mais baixo entre aqueles que comiam arroz integral   pelo menos uma vez por semana e 33% mais baixo entre os que comiam legumes (classe de vegetais que inclui feijões, ervilhas e lentilhas) pelo menos três vezes por semana, constatou a equipe da Universidade de Loma Linda (EUA).

Comer frutas secas   três vezes ou mais por semana, comparado com menos de uma vez por semana, foi associado a um risco reduzido de 26%. Comer vegetais verdes cozidos uma vez por dia ou mais, contra menos de cinco vezes por semana, foi associado com um risco reduzido 24%, de acordo com o relatório publicado online na revista Nutrition and Cancer.

"Comer esses alimentos ajuda a diminuir o risco de pólipos no cólon. Isso, por sua vez, diminui o risco de câncer   colorretal", disse o autor do estudo, Yessenia Tantamango.

"Enquanto a maioria das pesquisas anteriores se concentrou em grupos amplos de alimentos, como frutas e vegetais, em relação ao câncer de cólon, nosso estudo se concentrou em alimentos específicos, bem como grupos de alimentos mais reduzidos. Nosso estudo confirma os resultados de estudos anteriores que foram feitos em diferentes populações analisando riscos para o câncer de cólon."

"Legumes, frutas secas e arroz integral, todos têm um alto teor de fibras, conhecidas por ‘diluir’ elementos potencialmente cancerígenos", observou Tantamango.

“Além disso, vegetais crucíferos, como brócolis, contêm compostos desintoxicantes, o que melhoraria sua função protetora.”

veja também