Doenças Sexualmente Transmissíveis

Doenças Sexualmente Transmissíveis

Atualizado: Quinta-feira, 17 Abril de 2008 as 12

As Doenças Sexualmente Transmissíveis são bastante comuns, muito mais do que todos imaginam. Infelizmente, a maioria das pessoas não dá importância a "arma" mais simples para combatê-las: a prevenção.

Mas como podemos praticar a prevenção?

Através da informação.

O que são DSTs?

São doenças que podem ser adquiridas através do contato sexual, seja por sexo vaginal, oral e/ou anal.

Quais são os tipos mais comuns de DSTs?

Podem ser alguns tipos de corrimentos vaginais ou uretrais (do canal da urina), algumas lesões genitais (feridas, verrugas) e a AIDS.

Como saber se você ou o parceiro sexual têm uma DST?

O primeiro passo é fazer acompanhamento regular com seu médico, mesmo na ausência de sinais ou sintomas. Caso eles apareçam, antecipe sua consulta.

E quais podem ser os sintomas e/ou sinais mais comuns de uma DST?

Os mais comuns são: secreções vaginais anormais ("corrimento") ou uretrais (do canal da urina), lesões genitais (verrugas, úlceras), dor pélvica (dor no baixo ventre).

Mas por quê prevenir-se de uma DST?

Funcionam como o principal fator na transmissão sexual do HIV (vírus da AIDS); Algumas DSTs, durante a gestação, podem ser transmitidas ao feto, causando-lhe importantes lesões ou mesmo provocando a interrupção espontânea da gravidez; Algumas DSTs, quando não diagnosticadas e tratadas em tempo hábil, podem evoluir de forma grave, deixar seqüelas ou até causar a morte. Então, como fazer a prevenção?

Adotando medidas como:

Redução do número de parceiros sexuais, casando-se e tendo um único parceiro; Prevenir a ocorrência de novos episódios de uma DST, através da adesão correta ao tratamento, tanto sua, quanto do parceiro sexual (se houver necessidade que este seja tratado); Não se automedicar, o que poderia diminuir os sintomas da doença, mas não curá-la; Uso de preservativos (masculinos e/ou femininos) durante o ato sexual. Caso pretenda abolir o preservativo, até para uma futura gravidez, é necessário que seja casado, tenha absoluta certeza da fidelidade de seu parceiro (a) e façam exames de sorologia; para descartar qualquer hipótese de uma DST, que possa ter sido contraída antes da união, o que garantirá a saúde do feto. Em pleno século XXI, o número de pessoas que adquirem a infecção pelo HIV (vírus da AIDS) continua a se elevar de forma assustadora, principalmente entre mulheres. Sabe-se que as doenças que podem estar relacionadas à atividade sexual são fatores que facilitam a transmissão do HIV (inclusive a candidíase vulvovaginal, pois o processo inflamatório local facilita a penetração de outros germes). Então, se a camisinha oferece dupla proteção, anticonceptiva (evita a gravidez) e preventiva (evitando DSTs), por que não utilizá-la? 

Quer dizer que todo ?corrimento? pode ser uma DST?

Não! Mas é um bom motivo para que você consulte seu médico regularmente e seja tratada, caso haja necessidade.

Postado por: Claudia Moraes  

veja também