Dúvidas mais comuns sobre a vacinação contra a gripe suína

Dúvidas mais comuns sobre a vacinação contra a gripe suína

Atualizado: Quinta-feira, 29 Abril de 2010 as 12

A meta de vacinação contra a gripe A (H1N1) --gripe suína-- estipulada pelo governo federal é de pelo 80% da população des grupos de risco. São incluídos nesses grupos gestantes, crianças com idade entre seis meses e dois anos, portadores de doenças crônicas entr outros.

No ano passado, 556 pessoas morreram em São Paulo vítimas da gripe suína, que tem sintomas parecidos com os da gripe comum e os da dengue --como febre alta, dores musculares e tosse. Veja abaixo perguntas e respostas sobre a campanha de vacinação no Brasil.

Por que o Ministério da Saúde definiu grupos de risco para a vacinação?

Porque a vacinação em massa não é mais possível, e a estratégia para evitar a segunda onda pandêmica em todo o mundo foi a definição de grupos de risco.

Qual foi o critério?

Segundo recomendação da OMS, foram priorizados grupos de risco. Observou-se a população que mais teve casos graves e mortes em razão da doença no ano passado.

Quais são os grupos de risco?

Grávidas, crianças de seis meses a dois anos, pessoas de 20 a 39 anos, doentes crônicos, indígenas e profissionais envolvidos na resposta à pandemia (funcionários de unidades básicas de saúde, por exemplo).

Esses são os grupos de risco em outros países?

A definição não foi uniforme. Os EUA, por exemplo, fizeram campanha que incluiu todas as crianças e adolescentes, que também têm potencial para desenvolver a doença, ainda que não tenham sido detectados tantos casos graves no ano passado nessa faixa etária.

Por que crianças, adolescentes e professores, entre outros grupos, não foram contemplados no Brasil?

Porque o objetivo primordial para esta vacinação é reduzir o risco de desenvolver doença grave e morrer. E os grupos com indicação para vacina são aqueles que evidenciaram esse perfil no ano passado.

Qual o problema de tomar a vacina se não estiver no grupo indicado?

Não há nenhum risco para a saúde, mas com essa atitude a pessoa estará tirando a dose de outra que pertence a um dos grupos de risco, pois as doses são limitadas.

E na rede privada?

As clínicas compraram vacinas dos laboratórios fabricantes, que são diferentes das doses compradas pelo ministério. Elas protegem contra a gripe suína e a gripe comum, enquanto a usada pelo governo imuniza apenas contra a gripe suína.

Todos podem tomá-la?

Sim. Todos com mais de seis meses de idade. Ela é encontrada por um preço médio de R$ 90 em clínicas consultadas pela reportagem. Há contraindicação para pessoas com alergia a ovo e para as que já tiveram reação à vacina contra a gripe comum.

Postado por: Felipe Pinheiro

veja também