Edifício Itália também exibe o laço vermelho da luta contra a Aids

Edifício Itália também exibe o laço vermelho da luta contra a Aids

Atualizado: Quinta-feira, 1 Dezembro de 2011 as 11:27

O Edifício Itália, o segundo maior da cidade de São Paulo, exibe o laço vermelho que é símbolo do Dia Mundial de Luta Contra a Aids, celebrado nesta quinta-feira (1).

Também em São Paulo, o Obelisco do Ibirapuera aderiu ao movimento. No Rio de Janeiro, dez monumentos serão iluminados de vermelho, entre eles o Cristo Redentor, para lembrar a data.

Balanço 

Em 2010, a Aids matou 8,6 pessoas por dia, em média, no Estado de São Paulo. É o que aponta o mais novo balanço da Secretaria de Estado da Saúde com base no boletim epidemiológico do Programa Estadual de DST/Aids, divulgado nesta segunda-feira (28). 

Foram 3.141 óbitos no Estado no ano passado, o que representou taxa de mortalidade de 7,6 mortes por 100 mil habitantes. Em 2009, o índice de mortalidade por Aids foi de 7,9. 

Em relação a 1995, quando houve 7.739 óbitos pela doença, a taxa de mortalidade caiu 67% no Estado. 

O boletim aponta também que, apesar da redução no número absoluto de casos desde a segunda metade da década de 1990, a proporção de infecções em homens que fazem sexo com homens cresceu 52,4% entre 2000 e 2010. 

A incidência de Aids no Estado caiu pela metade na última década. A razão de casos vem se mantendo em dois masculinos para cada um feminino. A faixa etária predominante dos casos da doença é a de 30 a 39 anos, com incidência de 32 por 100 mil habitantes. 

Desde o início da epidemia, em 1980, até junho deste ano foram registrados 212.271 casos de Aids em todo o Estado.

Nelson Antoine/AE

veja também