Em semana de provas o estresse aumenta.

Em semana de provas o estresse aumenta.

Atualizado: Quinta-feira, 6 Outubro de 2011 as 8:16

Mesmo quem ama o curso que faz sabe: as semanas de provas oficiais são um período duro e de muito desgaste físico e emocional. Essas avaliações têm peso importante na nota final do aluno. Talvez por isso uma grande parcela dos estudantes sinta verdadeiro pânico quando essa época se aproxima. 

Reunir todo o material seja de apostilas, matéria passada em lousa e até anotações é um bom começo.

Para a psicóloga da PUC-Campinas (Pontifícia Universidade Católica de Campinas), Rita Maria Manjaterra Karter, não há fórmula mágica para atravessar esses períodos. Segundo ela, aqueles estudantes que fazem anotações de tópicos importantes e tiram suas dúvidas com os professores, tendem a ter melhor aproveitamento no período de provas. "Para aqueles que têm bom rendimento durante todo o ano, as avaliações serão apenas uma recordação, então a ansiedade pode até aparecer, mas será menor sem dúvida alguma", explica Rita.

Mas obviamente, nem todos os alunos tem bom rendimento durante todo o ano. Além disso, há aqueles que não têm tempo para estudar com tranqüilidade já que precisam conciliar trabalho e universidade. Na opinião de Rita, isso é um problema, mas não pode ser encarado como desculpa num eventual mau resultado. "Para aqueles que trabalham o dia todo e só podem estudar praticamente no período em que estão na universidade, a dica é estar sempre atento as aulas, anotar o máximo que puder do conteúdo aplicado e tirar todas as dúvidas no momento da aula", recomenda ela.

A ansiedade é normal?

Alguns estudantes sofrem com a maratona de provas oficiais. De acordo com Rita, é normal que a ansiedade apareça nesses momentos. "Até certo estágio, é absolutamente compreensível que o aluno fique ansioso", afirma ela. Porém, quando essa ansiedade atrapalha o rendimento na hora da prova, você está com pelo menos um de três problemas que a psicóloga explica. "Nesse caso, o aluno está com um grande número de matérias para estudar, trabalhos para entregar e há acúmulo de funções. Pode ser também que o aluno não tenha estudado. A última das hipóteses é a falta de autoconfiança, que nada mais é que uma patologia", explica ela.

Para o professor do curso de Administração da UFPR (Universidade Federal do Paraná), Kleverson Renan da Cunha, que formula provas, os alunos ficam mais ansiosos em cursos que tenham necessariamente que utilizar muito a memória, geralmente nas áreas de Exatas e Biológicas. "Para aqueles alunos que têm que decorar fórmulas, cálculos e muitos números, esse período de avaliações tende a ser mais tenso. Em outros cursos, onde você tem que aprender conceitos, sem ter que necessariamente decorá-los, essa tensão diminui", observa o professor.

Cunha dá ainda mais algumas dicas para você se dar bem na maratona de avaliações. "Estudar apenas uma semana antes da prova é dar um tiro no pé. A nota é formada por um conjunto de atividades, trabalhos e participações em sala de aula, ou seja, você começa a conquistá-la desde o primeiro dia de aula, e não só na última semana ou no último mês", aconselha ele.

Métodos diferentes

Há ainda quem, por sempre chegar atrasado, utilize da tecnologia para não perder o conteúdo das aulas. Através da ajuda de colegas é possível gravar as aulas, claro, com a  autorização do professor para que o aluno que trabalha sem hora para acabar o expediente não se prejudique tanto. O ideal ainda é se esforçar para conseguir chegar no horário, mas como nem sempre é possível pelo menos a defasagem será menor.

Por Larissa Lessa www.guiame.com.br

Com informações de Universia Fonte da imagem: Educador.brasilescola  

veja também