Emagreça e mantenha a saúde com os cereais

Emagreça e mantenha a saúde com os cereais

Atualizado: Segunda-feira, 23 Junho de 2008 as 12

Escolhas para compor a alimentação são parte essencial para que qualquer dieta funcione. Seja para as grandes refeições e, principalmente, para os intervalos, é importante selecionar alimentos que ofereçam bons ganhos nutricionais e pouco valor calórico. Em meio a tantas opções, os cereais não podem ficar de fora.

Altamente nutritivos e parte do grupo dos carboidratos, os cereais são alimentos considerados baratos, de fácil preparo e grande teor nutritivo. "Principalmente fornecendo carboidratos, devem aparecer em todas as refeições. Além disso, têm baixos níveis de gorduras e, quando usados em combinação com feijão e outras leguminosas, tornam-se uma boa fonte de proteínas", explica a nutricionista Juliana Armano.

De acordo com a nutricionista Renata Riciati, "os cereais trabalham mantendo um nível saudável de açúcar no sangue; são importantes para a saúde digestiva, em geral; protegem o coração; são fonte de energia rápida e contribuem para a manutenção de um peso saudável".

Seja na barra ou na forma integral, substituindo o tradicional arroz ou macarrão, os cereais precisam sempre estar presentes à mesa. "Contribuem com o fornecimento adequado de carboidrato, nossa principal fonte energética para músculos e cérebro funcionarem adequadamente. No caso dos integrais temos ainda a oferta de vitaminas do complexo B, principalmente, e minerais como o magnésio", orienta Juliana.

A importância para o processo de emagrecimento também é clara: "os cereais integrais contribuem fornecendo, além do carboidrato, fibras que aumentam a sensação de saciedade, fazendo com que as pessoas comam menos, e oferecem minerais e vitaminas que ajudam e regular o funcionamento orgânico diminuindo a compulsão por doces, pães e gorduras", explica a especialista.

Na medida certa

Para contar com os benefícios dos cereais, é necessária uma ingestão mínima diariamente. "As Diretrizes Dietéticas dos EUA (US Dietary Guidelines) recomendam o consumo de três ou mais porções de alimentos contendo cereais diariamente, e metade da ingestão diária deve ser de cereais integrais", diz Renata. "Oriento meus pacientes a incluir um alimento desse grupo nas três principais refeições e mais um ou dois lanches intermediários, dependendo da atividade física realizada", completa Juliana.

A cota de cereais diários pode ser alcançada com a ajuda das populares barrinhas. Mas elas não devem ser a única fonte. "As de frutas são mais indicadas, pois contribuem com água, vitaminas e minerais, entre outros. Existem muitas opções no mercado que afirmam, no rótulo, ser fonte de fibras, não conter gordura... mas, possuem gordura vegetal e baixa quantidade de fibras, além de outros elementos prejudiciais como conservantes, açúcar, etc. É sempre bom ler a descrição dos ingredientes na hora da escolha das barras de cereais", orienta Juliana.

Consuma sempre, mas com moderação

Uma dieta sem cereais pode ser arriscada. Juliana afirma que eles contribuem com vitaminas, minerais e proteínas não encontrados em outras fontes. Sempre lembrando, porém, que "nenhum alimento substitui por completo a falta de outro".

"A maioria das pessoas não sabe que é importante consumir opções que contenham cereais, principalmente integrais, e mais de um terço das pessoas, atualmente, não os consome. Embora o consumo diário seja importante para garantir maior aporte de fibras, tudo vai depender dos tipos de alimentos que são consumidos. Outras boas fontes de fibras são as frutas, as verduras e as leguminosas", completa Renata.

A nutricionista afirma que o excesso, assim como acontece com qualquer alimento, deve ser evitado. No caso dos cereais existe o risco de diarréia e, conseqüentemente, má absorção de nutrientes pelo intestino.

Postado por: Claudia Moraes

veja também