Emoções à flor da pele...

Emoções à flor da pele...

Atualizado: Quinta-feira, 20 Agosto de 2009 as 12

Não é demais dizer que as emoções são o que movem o ser humano. Isso pode ser comprovado nas ações e reações das pessoas que são impulsionadas pelos sentimentos. Seja em poemas e nas obras dos artistas ou em doenças, as emoções podem dar sua contribuição.  

Segundo a médica e psicanalista, Soraya Hissa de Carvalho, a emoção é um impulso neural que move um organismo para a ação. "A emoção se manifesta por sinais elétricos acompanhados de uma descarga hormonal e de manifestações comportamentais, desencadeando uma tensão no organismo cujo objetivo é colocá-lo em movimento rumo a um novo equilíbrio", explica a médica.

De acordo com a psicanalista, a emoção corresponde a uma modificação dos componentes químicos do cérebro. Tais elementos modificam a estrutura cerebral, organizando múltiplas conexões entre os neurônios. "Desta forma, podemos dizer que todas as nossas experiências emocionais cotidianas compõem fisicamente nosso cérebro criando ou fortalecendo conexões entre os neurônios”, continua Soraya.

As emoções, tanto positivas quanto negativas, podem abalar a saúde. Prova disso é a psicodermatose, doença da pele que tem como causa a emoção. Segundo estimativa da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), a causa dos problemas de pele de um em cada três pacientes é emocional, incluindo estresse, ansiedade e depressão. "A pele tem relação estreita com a nossa mente e reflete muito do que se passa em nosso interior, pois é altamente sensível às nossas emoções", afirma Soraya.

O laço entre pele e sistema nervoso, segundo a psicanalista, existe desde o ventre materno. No embrião, as duas estruturas são formadas a partir do mesmo elemento, o folheto ectodérmico. O desafio da ciência tem sido entender como essa relação continua. "Sabe-se que a pele, o maior órgão do corpo humano, reage progressivamente aos hormônios do sistema nervoso central, como a adrenalina e o cortisol, cuja produção aumenta em situações de tensão ou ansiedade. Em excesso, eles prejudicam o sistema imunológico e aumenta a produção das glândulas sebácease e sudoríparas, duas conseqüências que impulsiona o surgimento de problemas dermatológicos", explica a psicanalista.

São diversas as doenças que recebem ao menos alguma influência da emoção. "As pessoas somatizam os momentos de tensão das mais diferentes formas. Um exemplo clássico de psicodermatose é o da estudante que tem acne bem às vésperas do vestibular", exemplifica Soraya. Entre as doenças da pele que podem ter como causa a emoção estão o vitiligo, psoríase, descamações, dermatites, acne, oleosidade, verrugas, manchas e até rugas.

De acordo com a psicanalista, atitudes como, traçar objetivos fora da realidade; temer fracasso; remoer frustrações e remorsos; reprimir sentimentos ou cultiva mágoas e tristeza, podem contribuir com o desequilíbrio emocional e os resultados poderão ser vistos na pele.

Postado por: Felipe Pinheiro

veja também