Enchente aumenta risco de hepatite A e leptospirose

Enchente aumenta risco de hepatite A e leptospirose

Atualizado: Sexta-feira, 5 Fevereiro de 2010 as 12

No title O risco de contaminação por hepatite A, leptospirose e outras doenças aumenta em decorrências das enchentes. Durante o verão, que começa na próxima segunda-feira (21), a chance de contrair vírus ou bactéria pode ser ainda maior, devido ao aumento de temperatura e às chuvas.

De acordo com Vicente Amato Neto, infectologista e professor da Faculdade de Medicina da USP (Universidade de São Paulo), a contaminação por doenças causadas pelo acúmulo de águas são facilitadas em regiões em que não existe saneamento básico.

- Alguns locais têm até esgoto a céu aberto. Isso facilita muito a contaminação.

Segundo Neto, doenças em decorrência de enchentes podem ter origem em vírus, bactérias e protozoários. Dois exemplos são a febre tifoide e a cólera, cuja ocorrência era mais comum antigamente.

- São doenças que não têm acontecido. Mas ainda há o risco.

O maior risco atual de contaminação em enchentes é a leptospirose, transmitida pelo leptospira, um micro-organismo que pode contaminar a água das chuvas a partir da urina de ratos e de cães, principalmente. A existência de ferimentos é outro fator que aumenta a contaminação quando a pessoa entra na água suja.

Para Neto, a prevenção básica é evitar o contato com a água, mas o professor relaciona o problema à realidade das cidades que sofrem com as enchentes.

- É quase ridículo dizer para tomar cuidado e não entrar em contato com a água de chuvas e de enchentes. Como alguém que perdeu móveis em um alagamento e vive nestas condições vai ficar distante disso? Uma coisa é a recomendação e outra é a realidade.

O professor acredita que o risco de contaminação poderia ser amenizado com a aplicação de uma vacina. Mas, segundo ele, ainda não há previsão para que isso ocorra no Brasil. Já o diagnóstico é simples, diz Neto.

- Mas alguns casos são graves. A atenção precisa ser rápida e a recomendação é procurar o médico.

A contaminação por alimentos é outro risco que aumenta com as enchentes. Mas, neste caso, a maior parte dos contágios pode ser evitada se houver higiene. Segundo Suzane Kioko Ono-Nita, hepatologista do Hospital das Clínicas de São Paulo, a hepatite do tipo A é uma das doenças mais comuns em áreas alagadas.

A transmissão do vírus pode ocorrer ao durante a ingestão de água potável ou alimentos contaminados. Isto ocorre, geralmente, quando uma pessoa entra em contato com a água suja e depois cozinha ser ter lavados as mãos. Mas o vírus também é transmitido pela água, seja ela de piscinas contaminadas, de enchentes ou do mar. Por isso, a atenção deve ser redobrada no verão, diz Suzane.

- Quando falarem que a água do mar não é própria para banho, é bom tomar cuidado. Os alimentos, como frutos do mar, também têm de ser bem cozinhados, porque podem transmitir o vírus.

veja também