Entenda a TPM e saiba como lidar com seus efeitos

Entenda a TPM e saiba como lidar com seus efeitos

Atualizado: Segunda-feira, 27 Junho de 2011 as 10:17

A mulher sofre uma série de transformações ao longo dos anos. Hormônios, gravidez, menopausa e tantos outros fatores fazem com que elas precisem de um cuidado especial, ou pelo menos mais atento.

Especialista na saúde feminina, Malcolm Montgomery dedicou sua carreira aos diferentes fatores que fazem das mulheres pessoas saudáveis e felizes. Atrizes, apresentadoras e outras famosas, como Adriane Galisteu e Ana Hickimann, o procuram e fazem dele seu ginecologista de confiança.

"Mulher - Um Projeto sem Data de Validade" é parte do trabalho que ele tem com suas pacientes. Nele, trata de todas as fases passadas pela mulher, desde a infância até a maturidade, e temas que ainda são tabus como a sexualidade e o prazer.

Dedicando-se a cada fase em um capítulo distinto, ajuda mulheres a organizarem suas saúdes e as de suas filhas, uma vez que os adultos têm grande influência sobre o comportamento infantil.

Um dos grandes tormentos femininos, e por tabela masculinos também, a TPM tem sido tema de diversos estudos e discussões.

Veja o que "Mulher" diz sobre este período de variação de humor:   Os porquês da tensão pré-menstrual

Alterações físicas - como inchaço, aumento do volume da barriga, mamas sensíveis, intestino preso - e psíquicas (tensão, alterações de humor, sonolência, cansaço e depressão) marcam os dias que antecedem a menstruação.

Já foram relatados mais de duzentos sintomas associados à tensão pré-menstrual (TPM) que afetam o corpo, as emoções e o comportamento femininos. No entanto, se a mulher estiver em um período bom, amando e sendo amada, pode não sentir nenhum mal-estar naquele mês. Mas se, ao contrário, estiver mal, em bom português, "mal-amada e mal-comida", sem amar ninguém, sem usar seu poder criativo, os sintomas podem incomodá-la bastante.

Um bom exemplo de TPM é mostrado no filme Tom e Viv, que conta a história do poeta americano T. S. Elliot e sua esposa. Viv era inconformada com a repressão ao seu sexo. Rebelde, brigava por seus interesses e queria trabalhar. Os sintomas de TPM que ela apresentava eram interpretados como desequilíbrio mental pela sociedade repressora da época e, assim, acabou internada em uma clínica psiquiátrica até a menopausa, quando seu mal-estar cessou.

Marilyn Monroe também sofria de TPM grave.

No Fórum de São Paulo conta-se a história de uma juíza titular de uma vara criminal que se sentia insegura e emocionalmente instável nessa fase do ciclo. Era um verdadeiro pesadelo quando tinha de julgar nesses dias, pois temia cometer injustiças.

Na fase que antecede a menstruação, a mulher é um vulcão prestes a entrar em ebulição. Depois que desce a lava, ele se acalma. Mesmo assim, nas que estão de bem com sua sexualidade, essa fase de maior sensibilização pode ser extremamente produtiva e criativa. Em algumas, aliás, ocorre o inverso: esse é o momento em que sua resposta sexual está mais intensa.

Todas as mulheres que se sentem limitadas para exercer suas atividades decido à TPM devem buscar tratamento. Cada paciente requer avaliação e terapêutica individualizadas contra a TPM.

O uso da pílula anticoncepcional costuma melhorar o quadro, porém, nos casos mais graves, o mais moderno e eficiente é impedir a ovulação e também a menstruação, utilizando-se hormônios implantados sob a pele.  

veja também