Enxaqueca- Cuidados na alimentação e tratamentos preventivos podem aliviar as dores

Enxaqueca- Cuidados na alimentação e tratamentos preventivos podem aliviar as dores

Atualizado: Segunda-feira, 3 Março de 2008 as 12

Quem sofre de enxaqueca sabe exatamente o incômodo que as crises de dor de cabeça causam. A enxaqueca é uma dor de cabeça de intensidade moderada ou grave e, às vezes, vem acompanhada de náuseas, intolerância à claridade e barulho. Segundo a Sociedade Brasileira de Cefaléia (SBC), a enxaqueca é uma doença muito mais comum do que se imagina sendo que ela chega a afetar cerca de 20% das mulheres e 5 a 10% da população masculina e trata-se de uma doença crônica de alto custo pessoal, social e econômico. Estima-se ainda, segundo a SBC, que 76% das mulheres e 57% do público masculino tenham pelo menos um episódio de dor de cabeça por mês.

Vários são os fatores que podem provocar uma crise de enxaqueca, desde luz excessiva, estresse e alimentação inadequada. Acredita-se que a enxaqueca seja uma doença hereditária, mas ainda não foi descoberto como curá-la. Felizmente, o que muitos desconhecem é que existem tratamentos para prevenir esse mal.

Prevenção das crises

A especialista em nutrição clínica, Teresina Mendes dos Santos, ensina que alguns alimentos podem provocar enxaqueca. "O motivo de alguns alimentos provocarem as enxaquecas é porque a maioria deles é composto por substâncias que atuam diretamente nos vasos sanguíneos, como os queijos envelhecidos, que possuem tiramina, ou as bebidas alcoólicas, principalmente uísque e cachaça?, explica.

Frutas cítricas, frutas oleaginosas, como nozes, castanhas e amendoins, frituras, gorduras e alimentos ou bebidas que possuam aspartame em sua composição, geralmente alimentos diets, além do chocolate, devem ser evitados. "Bebidas com cafeína devem ser pouco consumidas. A preferência deve ser por alimentos frescos ao invés de enlatados e defumados, sendo que evitar enlatados e defumados pode não curar as crises de enxaqueca, mas provavelmente diminuirá a freqüência de episódios dolorosos", explica Teresina, lembrando que é necessário fazer uma pesquisa detalhada para descobrir quais os alimentos que podem desencadear uma crise, já que eles podem ser diferentes em cada caso.

Alívio da dor

Estudos clínicos demonstram que a acupuntura é uma modalidade efetiva de tratamento em diversas condições de dor, tais como as tão temidas enxaquecas. Assim como a maioria das terapias orientais, a acupuntura busca interagir o corpo e a mente para gerar o equilíbrio físico e mental dos indivíduos. "O método pretende restabelecer o equilíbrio da `energia vital´ que circula pelos canais energéticos do nosso corpo, os chamados meridianos", explica a especialista em acupuntura, Thais Pamplona.

A acupuntura consiste na estimulação de pontos em locais específicos do corpo através da inserção de finíssimas agulhas. Dentro da concepção chinesa, as doenças são uma manifestação de desequilíbrio e a acupuntura é uma forma de readquirir a harmonia perdida. "A introdução das agulhas na pele estimula a produção de substâncias analgésicas naturais, como endorfinas, encefalinas e dinorfinas, que fazem parte do mecanismo natural de diminuição ou eliminação da dor", explica a acupunturista. Além do efeito analgésico, a acupuntura acalma, relaxa e é antiinflamatória.

É importante ressaltar que a acupuntura é um recurso complementar e que são necessárias aproximadamente 10 sessões para sentir os efeitos, que variam de acordo com cada pessoa."Associar a acupuntura com outros procedimentos da área da saúde traz resultados significativos. Ambos se completam e facilitam o processo terapêutico, diminuindo a duração do tratamento", alerta a especialista.

Além da acupuntura, outros tratamentos alternativos podem colaborar com a prevenção e a diminuição das dores de cabeça. A yoga, por exemplo, ajuda a liberar a tensão muscular, diminuindo a contração do pescoço e melhorando a circulação, trazendo benefícios para combater as dores de cabeça. Em uma crise de enxaqueca, a dor é causada pela inflamação e dilatação dos vasos sanguíneos, que pressionam o que está ao redor. "As posições invertidas facilitam a irrigação geral. Ao melhorar a irrigação, há uma diminuição da dilatação e a pressão fica menor", explica a professora de yoga e sócia-proprietária do Gaya Yoga Spa, Daniela Reis, lembrando que os benefícios são notados com uma prática constante, pelo menos 2 vezes por semana.

veja também