Esgotado com o trabalho? Conheça a Síndrome de Burnout

Esgotado com o trabalho? Conheça a Síndrome de Burnout

Atualizado: Sexta-feira, 27 Novembro de 2009 as 12

A Síndrome de Burnout, que nada mais é do que um distúrbio psíquico causado por esgotamento físico e mental intenso associado ao trabalho, acomete cada vez mais profissionais. O que muitos deles não sabem é que ela pode ser tratada com medidas simples.

De acordo com o especialista em Medicina do Trabalho do Lavoisier Medicina Diagnóstica, Rui Bocchino Macedo, o tratamento mais indicado é o acompanhamento psicológico contínuo. "A pessoa tem de aprender a interpretar suas emoções e seu comportamento de modo adequado, refletir sobre como lidar de uma maneira melhor com sua vida".

Colaboração das empresas

Como a síndrome está relacionada ao ambiente de trabalho, Macedo disse que as empresas também podem ajudar no tratamento, bem como na prevenção. De que maneira?

"Criar ações para favorecer um bom clima corporativo e aliviar o estresse, propiciar condições adequadas ao desenvolvimento das atividades, investir em treinamento, ter clareza nas avaliações de desempenho e respeitar o cumprimento das férias são algumas medidas que a corporação pode incorporar".

Ainda sobre a prevenção e tratamento da Síndrome, ele dá as seguintes orientações para os profissionais:

Peça ajuda para resolver seus problemas; Não tenha medo ou receio de expor suas fragilidades; Repense seu perfeccionismo; Delegue funções para não se sobrecarregar; Organize sua rotina de trabalho; Invista em lazer, vida social e atividade física. Mais sobre a síndrome

O termo Burnout passou a ser usado na década de 1970 pelo médico dos Estados Unidos Freudenberger, que se referia às pessoas que "se queimavam" excessivamente devido ao trabalho assistencial, a ponto de ter um desgaste intenso de energia e recursos.

A pessoa se sente esgotada, com falta de energia e de recursos emocionais próprios para lidar com as rotinas da prática profissional. Por isso, a síndrome pode ser confundida com estresse ou depressão, mas sua característica marcante é a dedicação exagerada à atividade. Quando o profissional não é reconhecido, a satisfação acaba se transformando em uma compulsão.

"Em um primeiro momento, é preciso observar fatores como falta de vontade de ir trabalhar e sintomas físicos como dores nas costas, pescoço e coluna, sem causas específicas. Em um segundo momento, o que começa a deteriorar é o relacionamento com outras pessoas. Daí, surgem doenças psicossomáticas, como alergias e picos de hipertensão. Detectados esses sintomas, é bom procurar imediatamente um médico".

veja também