Maquiagem em crianças: Liberar ou proibir?

Maquiagem em crianças: Liberar ou proibir?

Atualizado: Terça-feira, 4 Dezembro de 2012 as 9:26

O uso de maquiagem em crianças é sem dúvida um tema muito polêmico. No entanto, além dos resultados estéticos, o uso de produtos como rímel, sombra, gloss, blush e batom, ultrapassam o aspecto visual e podem ter sérios impactos na saúde das meninas, como explica especialista do Complexo Hospitalar Edmundo Vasconcelos. 
 
Segundo o dermatologista João Paulo Junqueira Magalhães Afonso, o uso de maquiagem não é recomendado para crianças com menos de 6 anos, devido a falta de entendimento dessas crianças quanto aos cuidados de não esfregar os olhos com o produto aplicado ou até mesmo de ingeri-los. A partir dessa idade, maquiagens “recreativas” desenvolvidas para este público podem ser utilizadas com cautela. “Deve-se sempre evitar substâncias muito próximas aos olhos, como rímel e sombras, elas oferecem grandes riscos de irritações”, explica o especialista.
 
De acordo com o médico, a pele das crianças, assim como todo seu organismo, ainda não está plenamente desenvolvida e não tem uma barreira de defesa completa. Isso a torna mais sensível e pode facilitar o surgimento de alergias que podem, inclusive, ser definitivas para o resto da vida.
 
 
Entre as opções menos nocivas, estão às linhas desenvolvidas para o público infantil, elas são compostas por diferentes fórmulas com substâncias hipoalergenas e de fácil remoção, oferecendo assim, menos riscos que as maquiagens comuns. Contudo, sempre se deve valorizar produtos registrados e com selos de certificação de órgãos governamentais competentes. Estes produtos terão a indicação de idade segura para sua utilização e contraindicações.
 
 
 
Com informações de: Assessoria do Hospital Edmundo Vasconcelos

veja também