Especialistas falam sobre novidades da implantodontia apresentadas na Europa

Especialistas falam sobre novidades da implantodontia apresentadas na Europa

Atualizado: Segunda-feira, 17 Maio de 2010 as 8:43

Os cirurgiões dentistas Cristiano Caetano, Ricardo Vilela dos Santos e Enio Bicudo, da Implanto, participaram em Genebra, na Suíça, do Congresso Mundial de Implantodontia: o ITI World Symposium 2010, que promoveu entre os profissionais participantes o aperfeiçoamento em todos os aspectos da implantodontia e da regeneração relacionada aos tecidos bucais. Com ênfase nos melhores tratamentos a serem oferecidos aos pacientes, um dos temas mais significativos que o congresso abordou foi sobre a evolução da tecnologia cientificamente comprovada desenvolvida pela Straumann (empresa suíça que fabrica e desenvolve implantes dentários há mais de 50 anos) para o tratamento da superfície do implante, que favorece a formação óssea e reduz o período de osseointegração. "Essa tecnologia chamada SLActive permite aos pacientes que por algum motivo não podem fazer o implante de carga imediata, aguardar menos tempo para a colocação do dente definitivo, que normalmente aconteceria de três a seis meses. Esse tempo seria reduzido para 21 à 45 dias. Isso é possível devido a associação do Titânio, Óxido de titânio, Hidrocarbonetos, Sódio e Cloro, que ao entrarem em contato com o sangue no leito receptor facilitam e viabilizam uma rápida permeabilização deste sangue para dentro dos microporos do implante acelerando assim a formação óssea", conta Dr. Cristiano Caetano.

Dr. Cristiano Caetano explica que atualmente os implantes de carga imediata são realizados em 85% dos pacientes. Por meio da realização do exame de tomografia computadorizada e na cirurgia com o torquímetro é possível definir a densidade óssea, e obedecendo aos critérios de oclusão de força de carga mastigatória é verificada a possibilidade da instalação do implante no mesmo dia. "A maior vantagem de se trabalhar com esses implantes é a busca de uma solução para os casos mais complexos. E ainda a diminuição de perda de estabilidade, pois ao ter que esperar seis meses para a colocação dos dentes os pacientes voltam a usar prótese móvel, que muitas vezes produz uma pressão em cima da gengiva operada, ocasionado dor e dificultando a cicatrização", explica o cirurgião.

ERA DIGITAL: O ITI World Symposium 2010 mostrou que a implantodontia está mesmo na era digital. Como exemplo dessa afirmação foi apresentado um aparelho de scanner que substitui definitivamente a moldagem realizada na boca do paciente, que muitas vezes gera desconforto. O scanner tem a finalidade de estudar o preparo do dente que irá receber a prótese. "Este aparelho deve chegar ao Brasil só em 2011 ou 2012. O computador captura as imagens tridimensionais e forma toda a estrutura da boca. As informações são enviadas automaticamente para o fabricante que produz um molde de poliuretano fiel e confiável. Isso garante conforto, menos tempo de espera e próteses bem mais precisas com qualidade", finaliza Dr. Enio Bicudo, que almeja adquirir o aparelho para a Implanto assim que estiver disponível no mercado.

veja também