Estimulação do cérebro por eletrodos melhora memória de pacientes

Estimulação do cérebro por eletrodos melhora memória de pacientes

Atualizado: Sexta-feira, 6 Agosto de 2010 as 9:05

Pesquisadores canadenses do Toronto Western Hospital descobriram que o tratamento à base da estimulação cerebral profunda – implantação de eletrodos no cérebro- mostrou-se segura para melhorar a memória de pacientes com sintomas precoces de Alzheimer.

O mal de Alzheimer é uma doença degenerativa que causa a forma mais comum de demência. Não tem cura e costuma afetar idosos.

O resultado partiu de um estudo com seis pacientes do hospital que aconteceu entre 2005 e 2008. Segundo Andres Lozano, da equipe médica que faz o estudo, metade dos pacientes mostrou desempenho melhor da memória do que o previsto, ou menos deterioração do que o esperado.

- Nós mostramos que não só é este um procedimento seguro, mas que a prova está ali para justificar uma maior experimentação. Qualquer tempo que se estende a qualidade de vida e aos anos de uma pessoa com Alzheimer pode ser um benefício.

Lozano descobriu o potencial da estimulação cerebral profunda no tratamento de Alzheimer enquanto tratava um paciente obeso usando a técnica em 2003. Ao mapear áreas de seu cérebro, o processo desencadeou memórias no paciente. O resultado do teste fez sua memória melhorar, motivando o médico a usar a técnica em que apresentasse os primeiros sintomas do mal de Alzheimer.

- Nós demonstramos que isso é seguro, e que as provas justificam estudar mais. Agora, estamos planejando uma segunda fase e esperando o financiamento.

veja também