MENU

Saúde

Estudo associa consumo excessivo de álcool entre os jovens com músicas pop

Pesquisa realizada em Pittisburg, diz que jovens estão consumindo álcool em excesso devido influência de música pop

Fonte: guiame.com.brAtualizado: sábado, 31 de maio de 2014 09:02
álcool na juventude
álcool na juventude

A fase da adolescência faz com os jovens busquem no álcool motivos para diversão, o que pode acarretar em morte e problemas futuros de saúde. Segundo um estudo realizado na Universidade de Pittsburgh, na Pensilvânia, e pelo Norris Cotton Cancer Center, diz que a música pop influência os jovens ao o consumo excessivo de álcool.

Para chegar a essa conclusão, foram pesquisados 2.541 pessoas com idades entre 15 e 23 anos. As políticas públicas e educacionais podem limitar a inflência do álcool na música popular e assim, diminuir o consumo da bebida entre os jovens.

Dos participantes da pesquisa, 1.488 (59%) afirmaram que beberam, de uma vez só, uma grande quantidade de álcool, equivalente a 300 ml de cerveja, 100 ml de vinho ou 37,5 ml de uma bebida destilada. Desse grupo, 18% disseram que se embriagam pelo menos uma vez por mês, e 37% relataram já ter problemas, como lesões, devido ao álcool.

álcool na juventude"Um adolescente comum é exposto anualmente a cerca de 3 mil referências a bebidas alcoólicas enquanto ouvem música", destaca Brian Primack, autor chefe do estudo e diretor do Programa de Pesquisas de Mídia e Saúde na Escola de Medicina de Pittsburgh. "É importante compreender o impacto negativo que essas referências podem ter em uma faixa etária, induzindo o consumo de álcool".

De acordo com o Centro para Controle e Prevenção de doenças, o álcool é considerado a terceira maior causa de morte nos EUA.

No levantamento, os participantes viram o nome de hits cuja letra faz menção ao álcool. Eles responderam se gostam daquelas música e se têm o costume de ouvi-las. Os pesquisadores também perguntaram se eles lembram que tipo de bebida é citada em cada composição.

Os participantes que responderam corretamente têm mais do que o dobro de chances de já terem se embriagado, comparado aos outros entrevistados. O resultado é independente da idade, da classe social e do uso de álcool por amigos ou parentes dos entrevistados.

Segundo o chefe do estudo, o resultado da pesquisa ilustra o valor que os jovens dão às opiniões e atitudes de astros da música. Um modo de evitar o uso abusivo de álcool seria estimular as habilidades de pensamento crítico dos adolescentes.
"A alfabetização midiática é um método cada vez mais adotado, e que já se provou bem sucedido em ajudar os jovens a tomarem decisões mais saudáveis", lembra. "No caso do álcool, pode ser valioso para que entendam como as menções a bebidas em músicas podem manipular suas emoções para que eles comprem um produto".


Com informações de: O Globo

Siga-nos

Mais do Guiame

O Guiame utiliza cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência acordo com a nossa Politica de privacidade e, ao continuar navegando você concorda com essas condições