Estudo associa uso de medicamentos a maior risco de perda auditiva

Estudo associa uso de medicamentos a maior risco de perda auditiva

Atualizado: Terça-feira, 2 Março de 2010 as 12

O uso regular de aspirina, paracetamol ou drogas anti-inflamatórias não-esteroides pode aumentar os riscos de perda auditiva entre os homens, segundo estudo recentemente publicado no American Journal of Medicine. De acordo com os autores, esses medicamentos são os mais usados nos Estados Unidos, por isso, os resultados da pesquisa deveriam representar preocupação para as autoridades de saúde, apesar de mais estudos serem necessarios.

Acompanhando, por 18 anos, mais de 26 mil homens, os pesquisadores descobriram que os usuários regulares de aspirina com até 59 anos de idade eram 33% mais propensos a ter perda auditiva do que os não-usuários; mas esses resultados não se aplicavam para aqueles com mais de 60 anos.

Os resultados indicaram, ainda, que, entre os usuários de drogas anti-inflamatórias não esteroides os riscos eram 61% maiores para aqueles com menos de 50 anos, 32% maiores para os usuários com idades entre 50 e 59 anos, e 16% maiores entre aqueles com mais de 60 anos, comparados aos não-usuários. Em relação ao paracetamol, aqueles que tomavam o medicamento regularmente tinham 99%, 38% e 16% maior risco de perda de audição por faixa etária, respectivamente, comparados aos não-usuários.

Postado por: Felipe Pinheiro

veja também