Estudo conclui que os médicos não sabem falar sobre perda de peso

Estudo conclui que os médicos não sabem falar sobre perda de peso

Atualizado: Terça-feira, 5 Outubro de 2010 as 8:30

Muitos médicos passam um bom tempo aconselhando seus pacientes sobre dietas e perda de peso, mas para a maioria deles, isso não está funcionando. É o que concluiu um estudo do Duke University Medical Center.

Os pesquisadores gravaram conversas entre 40 médicos e seus 461 pacientes acima do peso ou obesos, durante 18 meses. Os investigadores não disseram qual era o propósito do estudo. O propósito era analisar quanto tempo durava a consulta e, especificamente, a maneira como os médicos falavam com seus pacientes sobre dieta, exercícios e perda de peso.

O que eles descobriram é que os médicos falam bastante sobre o peso de seus pacientes: 69% das consultas abrangem o assunto. "Os médicos passam em média três minutos e meio falando sobre dietas e perda de peso", diz Kathryn Pollak, líder do estudo. "Pode não parecer muito, mas isso chega a 15% do tempo médio de uma consulta, que é de 20 minutos". A conclusão é que os médicos sabem da importância do assunto, mas não sabem o melhor jeito de dizer isso aos pacientes, já que não há nenhuma diferença de perda de peso entre os pacientes que receberam aconselhamento médico e aqueles que não receberam.

Após a consulta, os pacientes cujos médicos falaram sobre dieta de uma maneira mais motivacional e empática perderam mais peso, cerca de 1,6 kg em três meses - o que é bastante, já que a maioria das pessoas obesas ganha peso com o tempo. Já aqueles médicos que falaram julgando ou confrontando o paciente não conseguiram bons resultados.

"As pessoas não gostam que os médicos digam a elas o que fazer, então não vão conversar com ele ou questioná-lo. Já uma abordagem mais reflexiva e empática mostra ao paciente que ele está sendo tratado como igual por alguém que se preocupa com ele", diz Pollack.

veja também