MENU

Saúde

Exercício físico: Risco de vida para quem passa dos limites

Exercício físico: Risco de vida para quem passa dos limites

Fonte: Atualizado: sábado, 29 de março de 2014 03:30

Recentemente, um homem de apenas 32 anos morreu quando fazia esteira numa academia de ginástica em Jacarepaguá, zona oeste do Rio de Janeiro. Ele foi mais uma vítima do treinamento físico executado sem orientação adequada. Quando alguém decide fazer exercícios, a intenção é cuidar da saúde e ao mesmo tempo, esculpir o corpo, só que quando isso é feito de forma amadorística, os perigos de sofrer um problema sério são muitos grandes. E a atividade que visava só a beleza e o bem estar acaba se transformando em alto risco de vida para quem pratica.

Os mesmos exercícios que podem modelar o corpo, também podem causar lesões muito sérias caso a atividade seja exagerada.

Todos os especialistas concordam que é preciso ter equilíbrio, bom senso, e estar atento aos sinais do corpo para que não seja pago um preço alto. Outra conclusão é a de que a regra a ser seguida em questão de exercícios físicos deve estar baseada sempre na individualidade. O que serve para um, nem sempre faz bem ao outro.

O médico Roberto Carneiro realizou um estudo com "atletas de fim de semana" e o seu trabalho apresentou dados preocupantes: 90% deles forçavam tanto o ritmo que corriam o risco de ter problemas cardíacos. A maioria tinha batimentos altos, como os registrados no teste apresentado no programa.

A compulsão pelo exercício também é um comportamento comum. Exagerar na carga é muito mais comum do que se imagina. E é fácil perceber quando se está passando do limite. Segundo o professor de biociências André Leta, a pessoa tem mais dificuldade para dormir, em alguns momentos, sofre de tonteira, náuseas, as atividades diárias passam a ser feitas com algum sacrifício, a capacidade intelectual também cai, a pessoa fica mais irritada.

Exercício físico é uma atividade planejada, estruturada e dosificada para que o indivíduo pratique voluntariamente. Em primeiro lugar somente deve praticar exercícios físicos quem se sente saudável. Todos devem ter o aval de um médico. Na academia, é importante que você seja orientado por um professor de Educação Física, que atualize-se constantemente. Desde uma simples caminhada são necessários cuidados para que tornem esta atividade benéfica.

As recomendações básicas testadas, comprovadas e aceitas pela comunidade científica quanto ao Exercício Físico são as seguintes:

Frequência: o exercício físico não deve ser realizado esporadicamente, e sim, no mínimo 3 vezes por semana. De 4 a 5 vezes é o que mais se recomenda atualmente, porém quanto maior o número de vezes por semana (5, 6 ou até 7!) maior é o risco de lesões por esforços repetitivos.

Devido ao enorme tempo que ficamos sem fazer grandes gastos de energia durante o dia deveríamos fazer exercícios todos os dias, mas se isto ocorrer, não deveríamos realizar sempre o mesmo tipo de atividade sobre o risco de sobrecarregar e desgastar precocemente as estruturas do corpo.

Tempo: no mínimo 30 minutos por dia, e este tempo pode ser numa única sessão ou em duas de 15 minutos.

Intervalo: realizar exercícios com mais de 72 horas (3 dias) de intervalo é no mínimo ficar estagnado. O organismo estará na mesma condição anterior na próxima sessão de treino. E, assim como intervalos muito grandes, os intervalos pequenos não são adequados para o indivíduo que busca no exercício investir na sua Saúde.

Uma alimentação equilibrada, com boa hidratação e sono suficiente são ótimos companheiros dos exercícios, fazendo com que se aproveite ao máximo o que eles nos oferecem.

Você tem que sentir prazer nesta atividade. Aprenda a gostar de movimentar-se. Aprenda a perceber aquelas mudanças sutis que vão ocorrendo como dormir melhor, poder concentrar-se mais no trabalho, conversar com pessoas diferentes, fazer amizades, acordar mais disposto, estar mais animado e alegre, enfim perceba o que você está ganhando além de músculos e ossos mais fortes.

O corpo humano foi projetado para os movimentos e não é somente capaz de realizá-los com perfeição, mas precisa deles para manter-se saudável. Então, escolha algo que você divirta-se e sinta-se bem, inicie sem pressa, o importante não é começar a todo vapor, o importante é começar.

Pele também sofre

Na época em que as academias de ginástica aumentam significativamente o número de novos alunos, médicos do Hospital Universitário Clementino Fraga Filho (HUCFF) alertam para detalhes importantes, como as condições de higiene e doenças mais propensas com o calor. Apesar de todos estarem expostos da mesma forma aos fungos, as infecções são desencadeadas apenas quando há condições favoráveis, como umidade e calor excessivo.

Para os especialistas, os banheiros e aparelhos das academias de ginástica também merecem atenção especial. Eles aconselham usar sandálias de borracha nos banheiros coletivos, porque os fungos podem estar em pequenas poças. A foliculite, causada por bactérias e caracterizada pela formação de pequenas bolhas de pus e vermelhidão, atinge crianças e adultos, podendo surgir em qualquer localização onde existam pêlos. A incidência é mais freqüente na barba (homens) e virilha (mulheres) Outra doença intimamente ligada aos hábitos higiênicos é a escabiose. Mais conhecida como sarna, que é causada pelo ácaro sarcoptes scabieis e facilmente transmissível.

Siga-nos

Mais do Guiame

O Guiame utiliza cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência acordo com a nossa Politica de privacidade e, ao continuar navegando você concorda com essas condições