Exercitar o corpo proporciona um efeito psicológico melhor que o físico

Exercitar o corpo proporciona um efeito psicológico melhor que o físico

Atualizado: Quinta-feira, 8 Outubro de 2009 as 12

O simples ato de fazer exercícios e não se submeter a treinamento intenso ou ter condição atlética contribui com um forte efeito psicológico e pode fazer com que a pessoa passe a ter uma imagem melhor de si mesma, conclui um estudo divulgado nesta quinta-feira pela Universidade da Flórida.

''A pessoa poderia pensar que, por estar mais preparado fisicamente, experimentaria maiores benefícios em termos de imagem corporal, mas não é o que constatamos'', afirma Heather Hausenblas, especialista em psicologia do exercício.

''Os requerimentos para ter os efeitos psicológicos positivos do exercício, incluindo a imagem corporal, diferem substancialmente dos benefícios apenas físicos'', acrescentou.

O estudo, publicado em setembro no Journal of Health Psychology, indica que a imagem corporal negativa praticamente se converteu em uma epidemia nos últimos 20 anos, e menciona que pesquisas nos Estados Unidos que mostram que 60% dos adultos afirmam não gostar de como veem seu corpo.

Os americanos gastam milhares de milhões de dólares por ano em produtos destinados a melhorar o físico, incluindo dietas e cosméticos, afirma o trabalho.

''A insatisfação com o próprio corpo é um grande problema em nossa sociedade, e corresponde a todo tipo de conduta negativa como dietas repentinas e desequilibradas, vício do cigarro, uso de esteróides e cirurgias estéticas desnecessárias'', afirma Hausenblas.

''Afeta homens e mulheres de todas as idades e começa com meninas com idades de até 5 anos, que já dizem que não gostam de seu corpo'', acrescentou.

As vantagens psicológicas do exercício, incluindo a redução da depressão ou a confiança na imagem física, são menos exploradas que os benefícios físicos extensamente pesquisados ou aceitos, enfatizam os especialistas.

veja também