Férias anuais podem reduzir sintomas de depressão

Férias anuais podem reduzir sintomas de depressão

Atualizado: Segunda-feira, 11 Janeiro de 2010 as 12

"Estou trabalhando demais! Não vejo a hora de tirar férias e descansar de verdade!".

Esse é um discurso muito comum em qualquer conversa entre colegas de trabalho e que deveria ser levado a sério.

As férias são períodos em que nos retiramos das atividades do trabalho, seja por alguns dias ou semanas. Existem alguns estudos que mostram a importância das férias anuais, por exemplo, para redução de mortalidade em pessoas com riscos de doenças coronárias. Devido a vários fatores envolvidos nessa pesquisa, não é possível simplesmente apresentar um índice para justificar essa redução. Outro estudo aponta a melhora de sintomas de depressão.  

Ao menos temporariamente, as férias também podem melhorar sintomas de burnout, e problemas físicos decorrentes do estresse.

Por outro lado, para evitar que as férias possam causar estresses desnecessários é importante que haja algum nível de planejamento. Se as férias vão envolver mais de uma pessoa, por exemplo, membros de uma família, é importante ouvir a todos, para que o destino escolhido seja de comum acordo. É importante também em viagens em grupo, que as pessoas tenham afinidade para desfrutarem de seu tempo livre em conjunto sem grandes divergências.

Do aspecto financeiro, sabe-se que férias planejadas com antecedência favorecem a compra de pacotes turísticos a preços mais acessíveis representando uma economia, bem como a organização de grupos maiores também conduzem a redução de preços.

É importante que as pessoas compreendam que as férias são um período de lazer e que ter muitas atividades previamente determinadas pode resultar em estresse.

Algumas pessoas querem manter o controle da situação, mesmo nas férias, e fazem roteiros de dias ou semanas inteiras, sem deixar tempo para a surpresa, a descontração e a intuição. Isso pode dificultar a recuperação e o descanso que se espera adquirir nas férias.

Por outro lado, excesso de falta de programação pode resultar em estresse, levando as pessoas a saírem na última hora, quase perdendo o ônibus ou avião, ou ainda por saírem nos horários de pico do trânsito, de modo que uma viagem que poderia durar apenas uma hora e meia, se tivesse sido iniciada um pouco mais cedo, acabe por durar quatro horas.

Atividades físicas, sono de qualidade e quantidade adequada são preditores de uma boa recuperação durante o período de férias. Férias em locais de climas amenos também facilitam o descanso.

Seja lá como for seu planejamento para as férias, lembre-se de que você realmente precisa tirar férias para sua saúde mental e física.

Por: Elisa Kozasa

veja também