MENU

Saúde

Férias chegando: é possível curtir ?doces? momentos mesmo com diabetes

Férias chegando: é possível curtir ?doces? momentos mesmo com diabetes

Fonte: Atualizado: sábado, 29 de março de 2014 03:31

diabetes e ter férias muito tranqüilas desde que o controle glicêmico adequado seja seu objetivo principal. Para que suas férias não sejam amargas, alguns cuidados devem ser tomados se você tem diabetes.

Ao dirigir

Para quem vai curtir as férias em um destino próximo, e vai dirigindo, atenção com a hipoglicemia (baixos níveis de açúcar no sangue). Este fenômeno faz com que o cérebro aja de maneira diferente devido à falta de glicose. Isso pode deixar mais lenta a capacidade de reação do motorista e gerar confusão e desorientação. Portanto, tome cuidado. Esta não é uma boa condição para dirigir.

Antes de assumir o volante, o portador de diabetes deve tomar algumas precauções:

Faça o teste de “ponta de dedo” (glicemia capilar) para ver como estão os níveis de açúcar no sangue;

Leve os equipamentos necessários para a realização do teste (glicosímetro, tiras-teste);

Leve também algum tipo de açúcar simples e também um lanche com proteína, estando sempre preparado para situações inesperadas como um engarrafamento ou carro quebrado. Tenha suco em caixinha e tabletes de glicose no porta-luvas.

"Se você sentir sintomas de hipoglicemia, saia da estrada e espere até que os níveis de açúcar no sangue voltem ao normal e os sintomas parem. Sempre que possível, dirija com uma companhia. Pare a cada 3 ou 4 horas para fazer o teste de níveis de açúcar no sangue ou a qualquer momento que você suspeite de hipoglicemia", aconselha a Dra. Karla Melo, médica endocrinologista e assessora médica da Novo Nordisk do Brasil.

Para quem vai de avião

Se para chegar ao tão sonhado destino você precisa viajar de avião, nunca esqueça de programar como irá controlar seu diabetes. A recomendação é que tenha alimentos suficientes na bagagem de mão para repor os carboidratos que consome normalmente numa refeição. Biscoitos e barras de cereais são fáceis de carregar. Caso você seja usuário de insulina, ela deve ser transportada em um recipiente térmico, principalmente se o turista estiver embarcando para um clima quente.

Se você não tem um regime flexível de insulina, é possível ligar para a companhia aérea e perguntar a que horas geralmente fazem o serviço de bordo. As companhias aéreas preparam refeições especiais, solicitadas 24 horas antes do vôo, o que poderá privilegiar o equilíbrio do organismo da pessoa em trânsito.

Ao praticar atividades

Se você tem diabetes e deseja caminhar, andar de bicicleta, escalar montanha ou velejar, leve alimentos e algum tipo de açúcar simples. Caso utilize insulina, deve levar um kit de glucagon e ensinar alguém sobre como e quando usá-lo. Carregue também o monitor de glicose. Em caso de crianças ou jovens é interessante viajar acompanhado.

Viagens longas para o exterior

Ao viajar para o exterior, peça uma declaração do médico dizendo que você tem diabetes e que precisa levar as seringas ou canetas de aplicação. O registro médico e as receitas podem ser úteis para apresentar a Polícia Federal, caso perguntem algo.

Mudar de fuso horário pode atrapalhar os horários de administração de medicamentos. Dependendo da distância, a pessoa perde ou ganha um dia. O médico pode ajudar na adaptação do horário, evitando, assim, que as diferenças de fuso afetem a alimentação do paciente e os horários de medicamentos.

Deixar o relógio com o horário de casa até chegar ao destino é uma boa dica. Isso permite que você ajuste corretamente o relógio no novo fuso horário. Pedir ajuda ao nutricionista para auxiliar com os diferentes tipos de alimentos também é uma boa recomendação. Em alguns países, carne, frutas frescas ou verduras podem ser raridades. As dietas podem consistir de um complexo de carboidratos, como feijão, milho, pão e arroz, e a pessoa precisará ajustar o medicamento de acordo com os alimentos.

O portador de diabetes deve estar instruído e conscientizado da importância do seu tratamento para ter qualidade de vida. Em caso de viagens, converse antes com seu médico, oriente-se e programe-se para o tempo e as peculiaridades do local aonde vai.

Siga-nos

Mais do Guiame

O Guiame utiliza cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência acordo com a nossa Politica de privacidade e, ao continuar navegando você concorda com essas condições