Filas para cirurgias de quadril, joelho e coluna têm até 20 mil pessoas no Rio

Filas para cirurgias de quadril, joelho e coluna têm até 20 mil pessoas no Rio

Atualizado: Terça-feira, 26 Janeiro de 2010 as 12

No title Cerca de 20 mil pessoas esperam por uma cirurgia no Into (Instituto Nacional de Traumato-Ortopedia), unidade de referência do Ministério da Saúde localizada no Rio de Janeiro. Segundo o vice-diretor do instituto, João Matheus Guimarães, as maiores filas são para cirurgias de prótese de quadril, de prótese de joelho e de coluna vertebral. O tempo de espera para operações como essas pode durar até três anos.

A fila é menor para cirurgias menos complicadas. Intervenções em mãos e pés, por exemplo, têm tempo de espera de apenas um mês, segundo o vice-diretor. A fila de espera por cirurgias no Into vem crescendo ano a ano, já que o instituto não consegue atender à demanda e, com isso, o número de pacientes acumula. Em 2008, por exemplo, a fila tinha 17 mil pacientes.

A expectativa de Guimarães é de que esse problema seja minimizado com a inauguração da nova sede do instituto, que funcionará no antigo prédio do Jornal do Brasil, na zona portuária do Rio de Janeiro. Com o novo local, espera-se ampliar de 8 para 21 o número de salas de cirurgia, mais do que dobrando a capacidade do Into.

Parte do novo prédio já deverá ser inaugurada em maio deste ano. O restante das obras será gradualmente liberada até que, em outubro deste ano, o novo Into funcione plenamente. Entre maio e outubro, a mudança da sede atual para o novo prédio deverá ser gradual, explica Guimarães.

- A ideia é fazer uma mudança gradual exatamente para que não haja interrupção completa do atendimento aos pacientes.

Com a nova sede, o Into acredita que a espera para cirurgias como as de quadril e de joelho seja reduzida de três anos para um ano e meio. O novo hospital também permitirá triplicar a capacidade de atendimentos ambulatoriais.

veja também