Fiocruz terá nova unidade para vacinas e drogas biotecnológicas

Fiocruz terá nova unidade para vacinas e drogas biotecnológicas

Atualizado: Segunda-feira, 28 Novembro de 2011 as 10:51

O ministro da Saúde, Alexandre Padilha, anunciou nesta sexta-feira a construção de um parque tecnológico da Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz) para ampliar a produção de vacinas e dar início à produção de medicamentos biotecnológicos --englobam drogas para tratamento de câncer e doenças inflamatórias; o Brasil atualmente importa esses produtos.

De acordo com o ministro, a iniciativa --uma parceria entre os governos federal, do Estado do Rio e a Fiocruz-- vai contar com investimentos de R$ 800 milhões.

Para construir a unidade, o governo do estado cedeu um terreno de 570 mil metros quadrados em Santa Cruz, na zona oeste da capital fluminense.

"A perspectiva com esse novo parque é poder aumentar em seis vezes a capacidade de produção de vacinas. Mas, o mais importante, é permitir à Fiocruz entrar na nova fronteira de medicamentos no campo da saúde, que são os biotecnológicos. Hoje, eles representam 1% de todas as doses que o país compra, mas comprometem 34% do orçamento do Ministério da Saúde", informou ele, na inauguração da nova sede do Into (Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia), no Rio.

Padilha ressaltou, ainda, que o país só tem condições de oferecer "o mais amplo programa de vacinação do mundo" porque 96% das doses são produzidas nacionalmente.

O ministro informou ainda que o governo federal investirá R$ 70 milhões até 2014 para apoiar o governo do Rio a lançar o Sautec (Centro Estadual de Inovação Tecnológica em Saúde).

Com instrumentos modernos, a unidade vai atuar no campo da neurociência para desenvolver tecnologias de reabilitação física para pacientes com comprometimento do sistema nervoso.

Na solenidade, oficializou-se a doação, pelo governo federal, do antigo terreno do Into na praça da Cruz Vermelha, no centro da cidade, ao governo fluminense. No local será implantado o Hospital Estadual do Cérebro Paulo Niemeyer, para tratamento de doenças neurológicas.

Também foram fechados convênios de cooperação técnica com o governo do Estado do Rio, com investimentos de R$ 20 milhões, para aumentar a produção de medicamentos do Instituto Vital Brazil, em Niterói.

veja também